As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

quarta-feira, 19 de julho de 2017

SOBRE A LAGOA PAULINO, PIRARUCUS, BOTOS, PORAQUÊS E OUTROS BICHOS

Na onda de tanta gente querendo saber sobre os pirarucus da Lagoa Paulino, vamos a alguns fatos da minha memória...

- Pirarucus foram introduzidos há mais de 15 anos por algum irresponsável que achava que estava fazendo uma maravilha. O bicho é da Bacia Amazônica mas consegue sobreviver bem na lagoa e não sofre com falta de oxigênio (além das brânquias, possui capacidade de respiração aérea). Aliás, se faltar oxigênio pra ele é porque todos os outros peixes da lagoa já morreram. Até gosta desse tipo de ambiente. O problema é que não é fauna nativa (chamamos de fauna exótica) e há o risco de provocar desequilíbrio ambiental se conseguir povoar a bacia do São Francisco. Já reproduziu lá várias vezes (sinal que foram introduzidos pelo menos dois... um casal). Já fotografei em três anos o macho cuidando da ninhada. Sim é o macho que cuida dos filhotes e os ensina a subir pra respirar. (Veja imagens feitas em 2013 clicando AQUI.)

- Um casal de botos cor-de-rosa foi introduzido de forma totalmente ilegal na década de 1980. Disseram que foi uma "expedição científica" feita no Araguaia pra salvar os bichos da seca do Pantanal. O biólogo que se disse responsável pela expedição era especialista em aves! O casal veio e um morreu... acho que foi o macho. Aí foram lá de novo e trouxeram mais quatro pra cruzar com a viúva. Só que as inteligências lacustres trouxeram 4 botos tucuxi (cinza) e como qualquer mané em biologia sabe, duas espécies diferentes não originam descendentes férteis. O cor-de-rosa foi levado pra Lagoa da Prata onde tinha outro boto ilegal solitário e não sei o que deu. Os tucuxis foram morrendo um após o outro... engolindo sacos plásticos... presos em rede (um foi levado pra Lagoa José Félix e morreu preso numa rede de pesca pois não tinha como subir para respirar... boto é mamífero e precisa subir pra respirar). Aí a POLÍCIA FEDERAL entrou no caso e obrigou a que o último sobrevivente fosse retirado e levado... pra AMAZÔNIA. Mas o bicho era do Araguaia!!! Dizem que chegou bem lá. Vá saber!!! Ah... o boto solitário dava muito susto no pessoal que andava de caiaque. Sim... andavam de caiaque na lagoa Paulino. Ele se esfregava no caiaque numa forma estranha de masturbação. O pessoal parou de andar de caiaque com medo de cair na água e ser atacado pelo boto tarado. [Gente, é tanta coisa estranha... mas tem  um fundo de verdade!]

Pra alguns que não acreditam, eis o boto. Difícil achar uma foto que presta na internet. Deve ter coisa melhor. Essa está no grupo "RETALHOS DO PASSADO - FOTOS ANTIGAS", aqui da cidade.
- Pra alimentar os botos, foram colocadas carpas na Lagoa Paulino pois a quantidade de peixes existente era pequena para alimentar dois grandes mamíferos predadores. Foram colocadas carpas-capim que comem vegetação aquática e lodo. Acabaram com as algas do fundo (Chara sp.). Com isso começaram a "fuçar" o sedimento que ficou solto no fundo e até hoje colabora com a sujeira da lagoa (libera nutrientes... as algas minúsculas proliferam... a lagoa fica verde ou marrom). Sem as algas do fundo, as carpas comem lodo e mais lodo numa interminável reviravolta do fundo para comer o sedimento. Levantam mais sedimento e colaboram assim para a péssima coloração das águas. Quando a lagoa é esvaziada - de vez em quando tenta-se fazer a limpeza - a gente vê as "bacias" que elas criam rodopiando em um mesmo lugar para se alimentarem. Tilápias também colaboram pra isso. Você pode ver as "bacias" clicando AQUI ou na imagem abaixo. Devemos ter carpas de mais de um metro na Lagoa Paulino, muito gordas. Não vão em iscas. Quando o último boto foi retirado, algumas já enormes ficaram presas em redes e foram levadas por populares em festa para "o banquete". Crianças choravam dizendo que eram os "filhotes do boto"... gente, eu vi e ouvi isso!!! "- Mãe... olha lá o filhote do boto... tadinho... morreu... e tinha falado que o boto não tinha filhote... buááááááá!".

Foto feita durante o último semi-esvaziamento da Lagoa Paulino (2013).
- Patos também foram colocados na Lagoa Paulino para embelezar! Patos e gansos! Aí a coisa piora pois eles defecam muito e aumentam mais ainda a quantidade de matéria nutritiva no fundo da lagoa (sedimento). As carpas espalham. As algas microscópicas procriam. A água fica verde (eutrofização) e a mortandade de peixes pode acontecer a qualquer hora. Já ouvi de fonte segura que nos últimos anos cerca de uns 10 peixes mortos eram retirados por dia pelo barquinho que fazia a limpeza bem cedo. Mas aqui em Sete Lagoas é tudo no eu acho. Documento não tem. Acho que nem pode ter. Ficamos só com as informações "de ouvido". Os patos começaram a morrer. Disseram que os botos estavam comendo os patos. Depois ouvi falar que boto não come pato. Parece que o pessoal atraia os patos pra calçada, dava uma gravata neles, arrancava umas penas e jogava na água pra colocar a culpa nos botos.

- O poraquê é um caso à parte. Quando eu era criança e estudava no Ulisses Vasconcelos, havia um tanque na pracinha (perto do busto do Melo Viana) e diziam que havia um peixe elétrico (poraquê) lá dentro. Só sei que o tal poraquê foi retirado de lá e levado pro laguinho artificial que tinha perto da Estação Ferroviária. Vi ele muito lá... então devia estar mesmo na praça do Ulisses Vasconcelos. Só que o bicho pode dar um choque de 600 volts. Então sumiu do laguinho e disseram que tinha ido pra Lagoa Paulino (olha a doideira!). Muitas pessoas viram ele na lagoa... parecia uma grande cobra serpenteando dentro d´água perto da margem. Era raro de ser visto. Eu só vi uma vez. Quando esvaziaram a lagoa para pegar o último tucuxi ele parou de ser visto. Talvez tenha descido pela comporta. Talvez esteja no São Francisco!

- Jacaré! Uma vez apareceu um jacaré na Lagoa Paulino. Foi uma doideira. Parece que algum maluco soltou o bicho lá. Ficava só com a cabeça e focinho de fora... parecia um pau boiando na água. Os bombeiros ou a Polícia Florestal (na época o nome era esse) tiraram o bicho e levaram sei lá pra onde. Imagino que era um papo-amarelo.

- Caramujo da xistose. Na primeira metade do século passado, Sete Lagoas era campeã de casos de xistose (esquistossomose). A lagoa Paulino recebia esgoto e tinha o caramujo hospedeiro (Biomphalaria). Já faz muito tempo (desde a década de 1980) que não há lançamento proposital conhecido de esgoto na Lagoa Paulino (apesar dos boatos). Alguns lançamentos ocorreram por acidente ou por vazamentos (o último conseguimos interromper em 2014). Mas no passado a xistose comia de colher por ali.

Não é de se admirar que na primeira metade do Século XX havia muitos caramujos transmissores de xistose na Lagoa Paulino. Essa foto é de 1903. Fonte: http://setelagoashistorica.blogspot.com.br/
Olha só que lugarzinho maneiro pra pegar xistose!!! Fonte: www.slhistoriaviva.blogspot.com
- Ostras. Sim, há ostras no fundo da Lagoa Paulino. Quase todas lagoas de fundo barrento possuem. Normal. Fauna nativa. Nada demais. Mas é bom saber antes que alguém se assuste com isso.

- As garças! Pra começo de conversa, a presença de garças em uma lagoa não é um sinal das maravilhas da natureza. É bonito, sem dúvida. Mas mostra que a lagoa está rasa, agonizando e os bichos estão lá para comer caramujos, peixinhos no raso... Na década de 1980 as garças descobriram que ficariam bem abrigadas nas árvores próximas à Lagoa Paulino. Ali não seriam molestadas por pedradas ou tiros. Adotaram uma paineira que havia na ilha ao lado da Ilha do Milito. O pessoal achava lindo. Virou "A ilha dos pássaros". Bom,  mas como no filme do Hitchcock a coisa d"Os Pássaros" foi se transformando numa cena de terror (é... exagerei!). As garças defecaram tanto nas folhas da paineira e no solo abaixo da planta que a planta morreu, incapaz de captar a luz do Sol nas folhas e com o terreno hipersaturado de fertilizante das fezes. Mais recentemente foram para árvores perto do Arthur Bernardes. A prefeitura fez poda radical para elas saírem das árvores pois o mau cheiro estava impossibilitando até aulas naquela escola. Criaram um programa que faria por etapas: - podas, canhões de luz e fogos de artifício. A ideia é que as garças procurassem locais mais afastados. Nada foi feito dessa escala. É bom plantarmos mais árvores em locais mais afastados para que elas possam se abrigar por lá. Mas tudo isso reflete não "a beleza da natureza", mas um desequilíbrio ambiental em nossa área. Ah... junto com as garças chegam também os biguás. O biguá é um que parece um pato preto que nada só com o pescoço e cabeça pra fora da água. Mergulham muito à procura de peixes. Nem precisa falar que as fezes dos dois são "cheirosas". Quem estacionou sem saber debaixo daquele Ficus perto do antigo Cine Fox sabe!!!

Para quem acha que estou exagerando. A paineira toda cheia de guano (cocô de ave)... o chão também... parece até que nevou. Fonte: http://setelagoashistorica.blogspot.com.br/2010/12/ilha-das-garcas.html
- A lontra! Eu vi por duas vezes. Outras pessoas viram também e relataram. Eu vi tem coisa de um par de anos no caminho entre a Ilha do Milito e o Arthur Bernardes, mais por perto da Casa da Cultura. Eu passava por lá à noite, no caminho de dar uma aula, e vi o bicho nadando (mergulhado) muito rápido... os peixes pulavam assustados à sua frente em todas as direções. Na região existem lontras. Pode ser que tenham subido do Córrego do Diogo (vindas de seus afluentes) pela galeria que chega próximo à comporta.

- A corrida de barcos! Claro... barcos não são seres vivos. Mas teve uma época lá no passado remoto que havia um Campeonato Mineiro de Motonáutica. Trouxeram as lanchas poderosas para correr na Lagoa Paulino. Era cada onda batendo na margem que espirrava água nos espectadores. Uma doideira! No outro dia apareceram muitos peixes mortos e os tais barcos a motor foram proibidos na lagoa. Muitos acharam que as hélices tinham matado os peixes (e peixe é bobo de ficar parado com aquele trem barulhento vindo pra cima deles, né?). Na verdade, o fundo da lagoa foi revolvido em excesso, os nutrientes subiram, as algas proliferaram (efeito de eutrofização... procurem aqui no blog) provocando mudança da cor da água, diminuição do oxigênio e morte de peixes. O problema ainda persiste e junto com vários fatores citados acima colabora para o péssimo visual de nossa principal lagoa.

- As capivaras. Na verdade essas vieram da Lagoa da Boa Vista. Fugiram do Mini Zoo(i)lógico. Muita burrice achar que elas ficariam num cercadinho do lado de uma lagoa! Isso é desconhecimento do que é um ser vivo. Bom, fugiram e ficaram andando por lá em bandos e reproduzindo. Vira e mexe uma morria atropelada na orla. Depois, mais recentemente, veio a questão do abandono do Mini Zoológico e o risco de transmissão da Febre Maculosa, já que o bicho hospeda o carrapato estrela que é transmissor dessa doença muito perigosa. Em vez de autorizar o envio dos bichos para fazendas especializadas no trato com esses animais, o IBAMA determinou que os mesmos fossem castrados e levados pro Parque da Cascata. É...o IBAMA quando quer também faz mer...cadoria! A prefeitura não tinha dinheiro pra castrar as fêmeas (é mais complicado) e castrou apenas os machos. Oras... na Serra de Santa Helena tem outras capivaras... e capivaros! Então, ainda se reproduzem no Parque da Cascata e o risco de transmissão da Febre Maculosa é um risco real e não teórico. Dizem que veterinários examinam as capivaras periodicamente. A notícia que tenho é que a "Zoonose" tem três veterinários que mal conseguem cuidar de três cavalos mancos e meia dúzia de cães que são apreendidos. E ainda gasta milhares de reais por mês para incinerarem os animais mortos em outra cidade (acho que BH). Então é meio utopia achar que os carrapatos estão sob controle... bom, deixo a eles o benefício da dúvida. Vira e mexe, uma capivara ou outra aparece andando pelo centro. Ano passado  uma foi filmada e fotografada e deu ótimos memes locais.

A capivara em passeio noturno. Fonte: www.setedias.com.br
- Peixes que não deveriam estar na Lagoa Paulino. Sim... pescadores colocam todo tipo de peixe nas nossas lagoas. Recebi notícias da pesca de surubim (pintado) na Lagoa Paulino. Não sabia dessa. Mas não duvido. É só ver um peixe diferente e pescador (na verdade "pescador", pois o cara que é consciente não faz uma porcaria dessas) traz pro lugar onde ele gosta de pescar. Se sente um herói, aumentando a biodiversidade. Na verdade deveria ser preso por crime ambiental de tráfico de animais e alteração na fauna/flora regional. Pelo menos ainda não soltaram um baiacu na Lagoa Paulino. Sim, baiacu... aquele peixe marinho que enche de ar e fica parecendo um balão. Acharam um uma vez na Lagoa da Pampulha. Morto, é claro. Algum "cabeça de égua" soltou lá (vivo ou morto). Para alguns era a prova definitiva que a Lagoa da Pampulha era ligada ao Mar de Guarapari.

Essa foto foi o Paulinho do Boi (Boi da Manta) que me mandou em novembro de 2010!
Olha só um dos bichões criados que tem na Lagoa. Apareceu morto também.
- Já que falei do "Mar de Guarapari", vale lembrar da famosa lenda urbana de Sete Lagoas que um "Braço do Mar" passa debaixo da Serra de Santa Helena e tem água limpa e pura para abastecer a cidade. Depois que meu pai aposentou-se do SAAE (onde foi diretor geral e de operações por vários anos), a diretoria do SAAE que se gabava de ser cheia de especialistas caiu nesse conto do vigário (meu pai não era engenheiro mas trabalhava ali como um louco, acompanhando obras até durante a noite... eu, ainda menino, às vezes ia com ele para ficar sapeando e aprendendo que trabalho de verdade é coisa pra se levar a sério). Pois é... olhem o absurdo: água limpa e pura de um braço de mar que sai do litoral e sobe 750 metros (que é altitude de Sete Lagoas) para passar debaixo da Serra de Santa Helena. Tem que ser muito idiota para acreditar nisso... me desculpem quem acredita!!! Nunca frequentou escola... ou se frequentou era só para merendar, correr no pátio e visitar a direção! Dois sujeitos enganaram o SAAE, tiraram fotos de um riacho que tem dentro de uma de nossas grutas e falaram que era o tal MANANCIAL SUBTERRÂNEO. Gastaram o dinheiro do SAAE enquanto podiam... até viajaram pro RJ para participar de reuniões (rs rs rs). Depois uns amigos descobriram que os dois gaiatos entravam em cavernas da Serra, ficavam lá fumando uns baseados, e orientando o SAAE com walk-talkies sobre onde cavar poços. O SAAE até editou um jornalzinho chamado "A FONTE" com as notícias sobre essa megadescoberta científica. Dá dó!

- Barco "Flor do Lago"! O amigo Max Tadeu está me lembrando do barco turístico/restaurante que singrava as águas da Lagoa Paulino. Não sei o rumo que tomou.... deve ter sido tragado pelo "Braço do Mar".

- Voleibol dentro da Lagoa! Sim, numa das vezes que a lagoa foi esvaziada, resolveram fazer um jogo de voleibol lá dentro, com convite até para jogadores da Seleção Brasileira. Não me lembro do jogo ter ocorrido. Acho que choveu no dia, algo assim (quem tiver mais informações, coloque nos comentários). No final das contas, em vez de tirar o sedimento, colocaram foi mais areia e a situação só piorou pois a lagoa encheu sem ter sido corretamente desassoreada, ou seja, pelo contrário!

- Motocross dentro da Lagoa! A mesma coisa do voleibol. Só que perto do Lago Palace. É muita criatividade! Também tenho poucas informações sobre esse "evento" e fico esperando mais comentários.

- Provas de natação! Ah, vira e mexe alguém promove uma disputa de natação na Lagoa Paulino. Oportunidade ótima para pegar micose e cortar o pé na grande quantidade de cacos de vidro que tem no fundo da mesma. As farmácias devem faturar!!!

- Lavação dos carros! Gente, a coisa é tão ridícula que quase passa desapercebida nos comentários. Como uma pessoa pode ser ******** a ponto de lavar o carro com as águas da Lagoa Paulino. O sujeito compra um carro novinho (não sei se paga, mas compra) e vai exibi-lo ali no Lavajato Paulino... "ah... eu cuido do meu carrão!". Aquilo é um caldo contém trilhões de bactérias! Imagina você passar a mão no volante que foi lavado com aquela água limpinha? Sem contar os vidros embaçados e o cheiro de brejo que deve ficar dentro do carro! Mas se não lavar corre o risco do carro ser arranhado. Isso sem contar com alguns "artistas lavadores" que jogam água pra todo lado pra demonstrar a eficiência e força de vontade do trabalhador brasileiro! Sem contar que os detergentes contêm fosfatos que colaboram e muito para a proliferação de algas na lagoa.

Se eu lembrar de mais alguma coisa relevante ou for chegando pelos comentários, complemento depois...

Ramon Lamar de Oliveira Junior

6 comentários:

  1. Ramon,
    Vc não falou dos cágados e tartarugas que habitam a lagoa.
    Recordo que no final da década de 90, após um esvaziamento da lagoa, na orla em frente ao CAT alguns transeuntes maltratavam uma tartaruga que devia ter um casco de aproximadamente 70 cm de diâmetro.
    Minha irmã e eu vimos aquela cena e ligamos pra polícia.
    Ficamos de longe observando e aguardando a PM.
    A viatura chegou e espantou os agressores.
    A tartaruga foi colocada na viatura por quatro policiais e em seguida foi solta na lagoa Boa Vista.

    ResponderExcluir
  2. Torcendo o bico de rir das histórias. A da capivara do Primeiro de Abril é quase mais crível que esse festival de insanidades reais que você relatou acima.

    ResponderExcluir
  3. Amei ler seu texto. Disse tudo de maneira agradavel de ler. Kkk o barco restaurante lembro bem kk.
    Abraço

    Danielle Rossely

    ResponderExcluir
  4. Já pensei em umas 30 questões que eu posso fazer nas minhas provas de ecologia com esse seu texto! Divertido e informativo, embora seja meio assustador!

    ResponderExcluir
  5. Não se esqueça dos campeonatos de Motocross dentro da lagoa esvaziada, em frente ao Lago Palace Hotel.
    E parabéns pela matéria ! Show...

    ResponderExcluir
  6. Oi Ramon! Sobre o motocross na Lagoa, o meu pai conta que foi muito legal..eles colocaram uma caixa de som Grande tocando rock`n roll e ficavam fazendo as manobras, ele se lembra muito das músicas do Scorpions (kkkkk) e ele ficava fascinado assistindo!! Abraços

    ResponderExcluir

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.