As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

domingo, 18 de junho de 2017

Incêndios em florestas de Pinus e Eucalyptus

Estamos recebendo as informações sobre o grave incêndio florestal ocorrido em Portugal com mais de 50 vítimas, o que nos abala bastante. Principalmente por saber que muitos morreram dentro dos carros, sem a menor condição de escapar do inferno que se formou em volta.
Incêndios em florestas de Pinus e Eucalyptus são particularmente muito perigosos. As folhas das duas árvores possuem muitos óleos essenciais em sua composição e por isso mesmo permanecem muito tempo no solo, onde a decomposição é lenta (a maioria das substâncias são praticamente desinfetantes!). Sendo assim, as folhas ficam secas e pela sua conformação têm grande superfície de contato para pegar e propagar o fogo. 
As altas temperaturas geradas no solo coberto pelas folhas provoca evaporação da água das folhas verdes e volatização dos óleos ali presentes, aumentando o poder combustível da floresta viva! Some-se a isso a ocorrência de ventos e esses incêndios propagam-se a velocidades muito grandes.
Estou vendo muita gente criticar os sistemas de "Defesa Civil" em Portugal mas creio que esse tipo de combate é particularmente muito difícil. A Califórnia (EUA) sofre muito com esses incêndios em suas matas de pinheiros, quase todo ano. São dificílimos de controlar, quem já combateu algum incêndio florestal sabe como é complicado e, nesse caso específico, é muito pior! Aliás, quando o incêndio a copa das árvores (e é o que estamos vendo nas imagens) pouca coisa há para se fazer.
A foto abaixo é só para ter uma pequena ideia da velocidade de propagação do fogo. O trecho mostrado ficou completamente tomado pelas chamas em menos de 15 segundos.

Foto de um incêndio na Serra de Santa Helena em Outubro de 2011. Na oportunidade, cheguei ao local de carona com a Alessandra Casarim, que teve que dar ré rapidamente no carro. Eu, já do lado de fora, tive que dar uns 10 passos para trás para poder avaliar a situação. A gente sabia que dificilmente o fogo ultrapassaria essa barreira formada pela estrada, mas nosso objetivo era combatê-lo rapidamente para evitar os danos ambientais. Lá encontramos Silvinho, da ADESA, já combatendo as chamas em outro ponto. E os bombeiros, praticamente apenas acompanhando para ver se as chamas iriam cruzar a estrada.
Foto e texto: Ramon L. O. Junior

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Clique em "Participar deste site" e siga o blog para sempre receber informações sobre atualizações. O seu comentário será publicado após ser lido pelo administrador do blog.