As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

domingo, 31 de março de 2013

Semana Santa em Diamantina 2013

Desculpem o sumiço, mas estávamos recarregando as energias lá em Diamantina. Da tranquilidade das ruas (em alguns horários), do casario antigo, da arte das igrejas e dos eventos religiosos, uma viagem em busca de inspiração para continuar no caminho traçado. Felizmente, a inspiração sempre aparece.
Seguem-se algumas imagens...

Ida...

Usina Eólio-Elétrica Experimental Morro do Camelinho (CEMIG)

Morro do Camelinho (perto da Usina Eólio-Elétrica do Camelinho)



Araticum (marolo)
Conservas...
Em Diamantina...
















Fotos: Ramon Lamar de Oliveira Junior

PS.: O ponto negativo ficou pela imprudência de vários motoristas, principalmente no trecho entre Diamantina e Curvelo, mas também na BR-040. Imprudência essa facilitada pela completa ausência de fiscalização das polícias rodoviárias nos trechos.

terça-feira, 26 de março de 2013

Biólogos enxergam o mundo assim... (2)

... mais imagens.












Fotos: Ramon Lamar de Oliveira Junior (originalmente publicadas no site Olhares)

Água Sanitária de graça é aposta do governo mineiro contra a dengue.

Deu no site do UAI, leiam a matéria completa clicando AQUI.

Gente, fico extremamente preocupado com notícias desse tipo. A solução de água sanitária (água, hipoclorito de sódio, cloreto de sódio (sal de cozinha) e hidróxido de sódio (soda cáustica)) é um líquido um tanto quanto perigoso. O governo colhe o fruto do péssimo investimento na educação formal e informal de um povo inteiro. A matéria fala que "bastam 2 ml do produto para cada litro de água". Já estou até vendo como isso vai ser interpretado (se é que vai ser interpretado). 
E lá vai o pessoal colocando sanitária diretamente nos pratinhos de plantas, jogando nas folhas das plantas, lançando litros nos cursos d'água e nas lagoas (matando a flora e fauna aquática), jogando doses gigantes no sanitário e atrapalhando o funcionamento das Estações de Tratamento de Efluentes (pois mata as bactérias e outros organismos que depuram a matéria orgânica do esgoto). 
E o pior, claro: pessoas vão tomar água sanitária achando que é remédio contra a dengue! Podem anotar!
É o preço que se paga por um modelo de ensino em que o aluno aprende a "desenhar" a fórmula do hipoclorito de sódio (será que consegue?) e não tem a menor ideia do que é aquilo. Aprende a identificar um oração coordenada (será que aprende?) e não consegue ter ações coordenadas em sua vizinhança para evitar a proliferação do mosquito transmissor.
Vamos ver no que vai dar, né?
Ah, em tempo, o dinheiro para ensinar direito sai dos nossos impostos (e não é  usado corretamente) e o dinheiro para dar a água sanitária também sairá dos nossos impostos (por quanto será pago cada litro dessa água sanitária?). Pra isso, tantos impostos!

Ramon Lamar de Oliveira Junior

PS.: Acabo de receber, via Facebook, uma ponderação do ex-aluno Marcus Vinícius:
"No entanto, ressaltou que o larvicida aplicado pelos agentes de saúde dura aproximadamente três meses. Já a solução preparada com água sanitária só atua por uma semana, exigindo a sua realização semanalmente."
Na primeira semana todo mundo vai utilizar o produto corretamente, como informado pelos distribuidores. Em seguida o pessoal começa a esquecer de usar e abandona os cuidados anteriores (evitar água parada e todo o resto). Além disso começam a usar doses maiores pra evitar o uso semanal. E aí descamba tudo de novo.

segunda-feira, 25 de março de 2013

Sonho de um Sonho (Martinho da Vila) e MUTIRÃO CIDADANIA

Sonho de um Sonho
Martinho da Vila

Sonhei
Que estava sonhando um sonho sonhado
O sonho de um sonho
Magnetizado
As mentes abertas
Sem bicos calados
Juventude alerta
Os seres alados
Sonho meu
Eu sonhava que sonhava
Sonhei
Que eu era o rei que reinava como um ser comum
Era um por milhares, milhares por um
Como livres raios riscando os espaços
Transando o universo
Limpando os mormaços
Ai de mim
Ai de mim que mal sonhava
Na limpidez do espelho só vi coisas limpas
Como uma lua redonda brilhando nas grimpas
Um sorriso sem fúria, entre réu e juiz
A clemência e a ternura por amor da clausura
A prisão sem tortura, inocência feliz
Ai meu Deus
Falso sonho que eu sonhava
Ai de mim
Eu sonhei que não sonhava
Mas sonhei

Homenagem a todos os amigos que sonham juntos. Porque sonho que se sonha junto, como diria o Maluco Beleza, é realidade! 

domingo, 24 de março de 2013

MUTIRÃO CIDADANIA limpa as praças do centro da cidade.

Hoje não pude comparecer ao trabalho do MUTIRÃO CIDADANIA pois outro serviço me aguardava no Aquário do Rio São Francisco, em BH (veja postagem anterior). Contudo, como a saída atrasou, deu para passar no ponto de encontro e cumprimentar os primeiros a marcarem presença para a limpeza das praças Wilson Tanure (Praça do CAT) e Francisco Sales. Também uma foto para registrar como parte da população trata as nossas praças...

Valeu, Gilson!!! Gostei demais de ver você junto com a turma. Parabéns!!! Observem que na praça Alexandre Lanza há um bom número de lixeiras. O que falta é aquela coisa que se aprende em casa e começa com a letra E.
A Vina dessa vez não se antecipou ao serviço do MUTIRÃO CIDADANIA. Cansaram?
Fotos: Ramon Lamar de Oliveira Junior

Visita da turma da CONEXÃO DAS ÁGUAS ao Aquário do São Francisco (Zoo de BH)

Hoje estivemos no Aquário do Rio São Francisco, no Zoológico de Belo Horizonte (Fundação Zoobotânica). Seguem-se fotos da nossa presença para registro da turma do TEMPLO 8 do Projeto CONEXÃO DAS ÁGUAS. Infelizmente (para o registro das fotos... mas para a felicidade dos peixes) o uso de flash não é permitido nos aquários. Daí a dificuldade de se conseguir fotos maravilhosas sem estar com um tripé e peixes treinados que fazem poses.
Convém observar que alguns dos peixes (como o tucunaré) e os anfíbios dendrobatídeos não são da fauna do São Francisco. O tucunaré foi introduzido como exótico e os dendrobatídeos estavam numa terrário de "exposição temporária", são da amazônia e não pude deixar de registrar. Pela sinonímia, parece ser o também conhecido como Dendrobates tinctorius ou Dendrobates machadoi (aquele em homenagem ao meu mestre Ângelo Machado, na Neuronatomia Médica e na Entomologia).
No mais são fotos de dourados, surubins (pintados), matrinchãs, curimatãs, cascudos, piaus, pacus, piranhas e traíras, especialmente. O miserável do mandi, logo ele, resolveu ficar na sombra, no fundo (como gosta) e não se prestou a boas fotos.
Cliquem nas imagens para ampliar:

























Ramon Lamar de Oliveira Junior