As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

terça-feira, 31 de julho de 2012

Árvore em Caxambu (MG)

Esta espécie eu desconheço. Os vizinhos (já que a casa encontra-se fechada pelo falecimento do antigo dono) informaram que é espécie importada. Disseram que o nome seria Acácia da Prússia ou algo assim (não têm certeza do nome). Conto com o Mestre Gustaaf Winters ou com os demais amigos do blog. Uma maravilha a árvore!




Fotos: Ramon Lamar de Oliveira Junior

PS.: Mestre Gustaaf Winters, do Centro Paisagístico (www.centropaisagistico.com.br) foi identificada como uma Amherstia nobilis. Originária da Índia e Burma (Myanmar). Mais informações no site: http://plantas-ornamentais.blogspot.com.br/2011/05/rainha-das-arvores-amherstia-nobilis.html

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Lapinha da Serra (MG) "nas águas" e "na seca".

As fotos mostram a mudança da paisagem de Lapinha da Serra (Santana do Riacho, MG) em maio de 2012 (enquanto ainda estava chovendo) e agora em julho de 2012 (em plena estação seca). O importante é que lá continua bonito de qualquer jeito.

Em maio de 2012.
Em julho de 2012.
Abração para os amigos Adriana e Celso, bem como para o Bruno (Bambu Aventura) que nos socorreu com sua internet (sair de férias com trabalhos online é dureza).

Fotos: Ramon Lamar de Oliveira Junior 


Santana do Riacho, Chão da Serra e Avencão

Para os amigos Antonino e Vitalina da Pousada Chão da Serra, segue a imagem do monumento que está sendo construído em homenagem ao descobridor de Santana do Riacho.

Santana do Riacho. Homenagem ao descobridor da cidade, às margens do "Riacho Fundo".
E por falar na Pousada Chão da Serra (www.chaodaserra.com.br), toda vez que vou lá fico de fotografar o avencão (Adiantum) que fica no salão de refeições. Agora não esqueci e segue a foto do avencão e um detalhe dos seus soros com esporângios.


Soros de avencão (Adiantum) com esporângios. Clique para ampliar.

Fotos: Ramon Lamar de Oliveira Junior

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Olimpíadas, biologia e química...

ATENÇÃO: Pela complexidade do tema, este tópico está em construção. Espero terminá-lo antes do final da Olimpíada!!! Sugestões são bem-vindas!
Considerando o momento que as atenções estão concentradas nas Olimpíadas de Londres 2012 (e é bom ter atenção mesmo, porque a próxima é "pertim" daqui, logo ali no Rio de Janeiro), vamos aproveitar para relacionar o tema com alguns tópicos dentro da biologia e da química.

DETERMINAÇÃO DO SEXO
Em geral, homens possuem desempenho nos esportes superior ao das mulheres. Tal fato está relacionado à maior massa muscular masculina, resultante principalmente da ação dos hormônios androgênicos (anabolizantes como a testosterona). Tal fato levantou uma hipótese: estariam homens competindo "disfarçados" de mulheres em algumas provas nas Olimpíadas?
Antes da década de 1960, para tirar essa dúvida, eram realizados detalhados exames ginecológicos. Na década de 60 foram introduzidos os exames cromossômicos. Homens possuem cromossomos sexuais XY e mulheres possuem cromossomos sexuais XX. No núcleo celular, facilmente observável nas células da mucosa da bochecha, apenas um cromossomo X permanece desespiralizado. Como os homens só possuem um cromossomo X, este permanece desespiralizado. As mulheres, no entanto,  ficam com um cromossomo X desespiralizado e o outro espiraliza, formando uma região escura (cromatina sexual) denominada corpúsculo de Barr. Sendo assim, considerando-se cariótipos comuns (XX e XY) seria fácil distinguir homens e mulheres. Seria...
Entretanto, a partir da década de 90, a conceituação passou a levar em conta os níveis de testosterona presentes no indivíduo. O Comitê Olímpico Internacional (COI) passou a considerar dois fatores para caracterizar o sexo feminino: presença de genitália feminina interna (vagina) e nível de hormônios masculinos circulantes de até 5%. Ou seja, passou a levar em conta a condição morfológica e a condição hormonal.
A situação ainda é polêmica, com idas e vindas do COI. Ora se fala em não interferir nas questões relacionadas à feminilidade/masculinidade dos atletas, ora se fala em voltar com os testes todos.


DOPING (modificado a partir de: http://doping.informe.com/blog/tipos-de-doping/)
Existem quatro tipos de doping:
1 - Pré-competitivo
Hormônio de Crescimento – Produzida pela glândula pituitária (hipófise), favorece o aumento da resistência e da capacidade de transporte de oxigênio. Aumenta a massa muscular em poucos meses, logo aumenta a força. Diminuição do tempo de habituação a condições adversas. O uso desse hormônio é indetectável no controle e pode ter graves consequências, como alergias e efeitos diabetogênicos, hipertrofia, acromegalia e tumefação dos tecidos moles, osteoporose, crescimento anormal dos ossos, engrossamento da pele e hipertensão. Este tipo de substâncias é preferencialmente utilizado por halterofilistas, fisioculturistas e lançadores. Há a possibilidade de uso também por nadadores, pois pode aumentar o tamanho dos pés e mãos. Utilizado por via intramuscular.

Esteroides anabolizantes – São drogas semelhantes aos hormônios androgênicos (testosterona), aumentando o anabolismo celular. Assim, o uso de esteroides anabolizantes provoca o aumento da massa muscular e da resistência, aumento da agressividade e melhora a capacidade de treino. A sua utilização é detectável no controle e produz efeitos secundários, tais como danos no fígado na pele e nos sistemas cardiovasculares e endócrino, tumores e alterações de personalidade, redução do tamanho dos testículos e diminuição da produção de espermatozoides, sintomas de masculinização nas mulheres, supressão da função ovariana e redução do período de menstruação, interrupção precoce do crescimento (adolescentes), aumento das secreções sebáceas, acne e crescimento anormal de pelos, tendinites, edemas, impotência, azoospermia (ausência de espermatozoides) e câncer de próstata. Utilizado por via oral e intramuscular.

2 - Durante a competição

Doping Calmante – O seu efeito consiste em inibir a taquicardia (diminuição da frequência cardíaca) e diminuir o tremor. Estes compostos são controlados em modalidades em que a atividade física não constituem fator determinante, mas onde a precisão e o autodomínio são fatores importantes, como, por exemplo, no tiro. Os beta-bloqueadores (como o propanolol) são substâncias calmantes mais utilizadas. Eles diminuem a frequência cardíaca. Sendo assim, a probabilidade de dar um tiro entre duas vibrações geradas pelos batimentos cardíacos aumenta, aumentando também a chance de êxito.

Doping Analgésico – Atua como analgésico para o tratamento de dores moderadas ou fortes, sendo representada pela morfina e os seus derivados. A maioria destes compostos têm efeitos secundários bastante pronunciados, incluindo problemas respiratórios.

Doping Estimulante – Este tipo de substâncias atua ao nível do sistema nervoso central e podem dividir-se em estimulantes fracos (cafeína, teifilina) e estimulantes fortes (anfetaminas, cocaína estricnina). Este tipo de droga é utilizado preferencialmente no futebol, basquetebol e ciclismo. As anfetaminas são as drogas mais frequentemente utilizadas produzindo os seguintes efeitos:
  • Redução da fadiga;
  • Aumento da competitividade, da agressividade, dos reflexos e da concentração;
  • Estimulação mental;
  • Aumento do fluxo sanguíneo.
Esta utilização frequente (detectáveis no controle), provoca efeitos secundários tais como:
  • Perda da capacidade de julgamento;
  • Cefaleias, ansiedade e tremuras;
  • Arritmias cardíacas (batimento irregular do coração);
  • Taquicardias, excitação, insônias, alucinações e emagrecimento;
  • Pressão sanguínea elevada;
  • Morte por colapso.
Cocaína – provoca uma sensação de bem-estar e atrasa a sensação de fadiga.

Cafeína – provoca a mobilização dos ácidos graxos (“poupando” o glicogênio), sendo de particular importância para atletas de resistência de longa duração. Os efeitos secundários inerentes à sua utilização são as arritmias cardíacas e insônias. 

3- Pós-Competitivo

Diuréticos – A introdução deste tipo de doping é por via oral, sendo muito utilizados pelos atletas devido a redução rápida de peso, em desportos que envolvam categorias de peso, como no boxe e no halterofilismo ou para redução da concentração de substâncias químicas na urina, de forma a iludir o controle.

Os seus efeitos secundários são:
  • Hemorragias;
  • Edemas;
  • Diabetes e risco de fraturas;
  • Úlcera gastroduodenal;
  • Insuficiência renal;
  • Atrofia muscular;
  • Cicatrização dificultada e infecções.
4 - Doping Sanguíneo

Por autotransfusão – consiste num aumento no volume sanguíneo através de transfusão, com o objetivo de aumentar a capacidade de transporte de oxigênio. Normalmente o sangue usado na transfusão é do próprio atleta. Este terá que realizar um programa de treino em altitude, para que o defict de oxigênio provoque o aumento do número de eritrócitos, assim como a concentração de hemoglobina.

"Doping sanguíneo envolve remover e estocar um litro do próprio sangue, esperar algumas semanas até que o corpo tenha restaurado a quantidade de células vermelhas do sangue, e então reinjetar as células vermelhas estocadas. Doping sanguíneo requer a redução da qualidade do treinamento depois que o sangue for tirado, e é um procedimento bastante complicado." (http://www.copacabanarunners.net/epo.html)

Por utilização da Eritropoetina (EPO)A maneira moderna de aumentar ilegalmente a capacidade de transporte de oxigênio do sangue é injetar a versão sintética de EPO. Esse hormônio é produzido sinteticamente para tratar pacientes com mau funcionamento dos rins, câncer e AIDS. Pelos últimos 10 anos, uma parte da produção de EPO fez seu caminho para aos mãos de atletas. Eddy Planckaert, belga ex-campeão de ciclismo, confessou ter tomado EPO em 1991 e declarou que durante os últimos dois anos de sua carreira (1990 e 91) muitos outros ciclistas estavam usando EPO. Porém, junto com a melhora na performance em decorrência de EPO, vem uma série alarmante de mortes controversas entre ciclistas de topo. Entre 1987, quando EPO ficou disponível na Europa, e 1990, dezoito ciclistas belgas e holandeses morreram abruptamente, levantando suspeitas que os usuários ingenuamente não sabiam que estavam brincado com fogo.
O mesmo efeito que melhora a performance de resistência também põe em risco a saúde do usuário. Ao elevar a densidade do sangue, EPO aumenta o risco de coagulação sanguínea, o que pode bloquear os vasos causando infarto agudo. Uso de EPO também causa hipertensão e pode ocasionar ataque apoplético e falência congestiva do coração.
Hematócrito é a proporção do sangue que é feita de células vermelhas sanguíneas (parte sólida do sangue). Os níveis normais de hematócrito são de aproximadamente 40-50% em homens, e 37-47% em mulheres. EPO pode elevar o hematócrito bem acima desta faixa. À medida que o atleta fica desidratado durante o treinamento ou competição, o volume sanguíneo é reduzido, ocasionando elevação do hematócrito e a resistência do sangue para fluir. Durante uma maratona, o hemotócrito de um corredor não-dopado pode aumentar de 45 a 55%. Não há um valor determinado no qual o hemotócrito torna-se perigoso, porém o risco aumenta geometricamente em níveis de hemotócrito acima de 55%. Se um maratonista dopado com EPO começar a competição com 52%, seu hemotócrito pode subir acima de 60% durante a maratona.
O desenvolvimento de um teste válido e confiável para detectar EPO sintético foi a maior prioridade do Comitê Olímpico Internacional antes da Olimpíada de Sidney 2000. O desenvolvimento do teste demorou vários anos devido à dificuldade de produzir um anticorpo que pudesse distinguir o EPO sintético do hormônio produzido naturalmente, e porque a meia-vida do EPO sintético no sangue é de apenas 6-8 horas. O teste de EPO agora é válido e seguro, e vem sendo cada vez mais usado no esporte internacional. (Este trecho foi modificado a partir de http://www.copacabanarunners.net/epo.html)

ÁCIDO LÁCTICO
Nossas células musculares produzem energia (ATP) pelo mecanismo aeróbico (respiração celular aeróbica) ou pelo mecanismo anaeróbico (fermentação láctica). O primeiro, além de produzir um saldo energético muito maior, produz apenas gás carbônico e água ao final. A fermentação láctica produz bem menos energia e ainda gera o ácido láctico (ou lático). O ácido láctico é produzido em grande quantidade por nossas células musculares quando a quantidade de oxigênio que chega até elas é insuficiente para a produção de energia pelo mecanismo da respiração celular aeróbica. Tal condição é denominada hipóxia (ou anóxia). Isso pode ocorrer durante a atividade física intensa, onde o trabalho muscular é realizado com intensidade máxima. Se conjugarmos a atividade muscular com a dificuldade de respiração, então a coisa se complica. O resultado é o que se observa na natação: por estar grande parte do tempo com o rosto dentro d'água e realizando um esforço descomunal, o metabolismo caminha para a via anaeróbica (fermentação láctica) e o teor de ácido láctico no organismo aumenta podendo provocar dores musculares durante a prova ou após a mesma. Por meio de uma gota de sangue retirada do lóbulo da orelha, é possível determinar o teor de ácido láctico no sangue do atleta e perceber se o mesmo está com algum problema de oxigenação durante o nado. Aliando esse dado com filmagens que mostram como o atleta está respirando durante o nado, o técnico pode orientar melhor o nadador para que ele aprimore a respiração e consiga mais oxigênio, melhorando a sua produção de energia e consequentemente, diminuindo o teor de ácido láctico. 

REPOSIÇÃO ELETROLÍTICA (Bebidas Isotônicas)
Em construção...

FIBRAS MUSCULARES RÁPIDAS E LENTAS
Em construção...

domingo, 22 de julho de 2012

terça-feira, 17 de julho de 2012

NÚCLEO DE APRENDIZAGEM - SEGUNDO SEMESTRE 2012


Segundo semestre agora é ralação bruta até a prova do ENEM (de agosto até o início de novembro) e depois preparação com carga horária especial para a Segunda Etapa da UFMG (logo após a prova do ENEM até o início de janeiro).

sábado, 14 de julho de 2012

Dois comentários trazidos do facebook

Para quem já viveu mexendo com Basic, Chat, BBS e Orkut... nada espanta mais. Agora é a interatividade total das ferramentas. Então, trazendo dois comentários do facebook para cá. Para constar, para ficar registrado.

"Retornando de consulta médica com Dr. Zacarias (Jacinto Abdo), oftalmologista, após a cirurgia de catarata. Tudo evoluindo satisfatoriamente, aliás mais rápido do que o previsto. Agora são três médicos para ficar na galeria do Nobel de Medicina outorgado por mim mesmo. Não só pela competência, mas pelo carinho e atenção com os pacientes: Dr. Zacarias, Dr. Ivan Bastos Roedel e Dr. Celso Paiva. Isso sem contar os ex-alunos que ainda precisam caminhar mais tempo para receber a honraria, apesar da enorme competência que têm demonstrado. Melhor nem citar os nomes dos ex-alunos, são muitos e cada um tem um lugar especial."

"Após a consulta, uma passadinha no Bookafé do amigão Fábio Santos Dutra. Lá, além das delícias de sempre (esse trem de ficar comendo lá não vai dar certo... a balança tem limite de peso que suporta), uma aula sobre cafés e preparo com o Fabinho! E o sujeito que era feríssimo (existe essa palavra?) em Matemática e Física, não é que agora é fera em cafés também!"

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Candidatos a prefeito - Eleições 2012 - Sete Lagoas

Segue a relação dos candidatos a prefeito conforme o site oficial do TSE (clique AQUI e digite o nome da cidade SETE LAGOAS). A relação dos candidatos a vereador tem 300 nomes e estou estudando uma forma simples de colocá-la aqui também (porém há muitos nomes em duplicidade, confira lá).



quinta-feira, 12 de julho de 2012

Como (não) se vota com transparência!!!

O vídeo mostra como foi feita a votação da correção dos salários dos vereadores, prefeito, vice-prefeito e secretários de Sete Lagoas (MG) para o próximo mandato (2013-2016). O salário é corrigido de 4 em 4 anos. O aumento dos vereadores (33%) ficou um pouco acima da inflação do quadriênio (que deve ficar em torno de 26%), mas por que o percentual do prefeito e vice-prefeito foi maior? Estavam congelados há mais tempo? Há uma explicação?


Mas acima de tudo, por que votar sem sequer fazer parte da pauta divulgada? Era o último prazo para fazer essa votação? (Não, não era!). Ninguém questionou nada? Ninguém sequer perguntou qual era o projeto de lei que estava em votação?
Lamentável, lamentável...

O espaço do blog está aberto para alguma justificativa plausível. Até agora não li uma justificativa ao menos razoável. Mas por favor, quem se habilitar a justificar, responda aos questionamentos acima.

segunda-feira, 9 de julho de 2012

USO DA ÁGUA DA LAGOA PAULINO

Resultado da enquete aplicada aqui no blog. Pelo menos a maior parte dos visitantes do blog tem plena noção das questões envolvidas na atividade. Interessante, também, a consciência sobre a questão do prejuízo às empresas que lutam na legalidade.
Antecedentes: Após uma série de queixas da população e realização de estudos que comprovavam altos níveis de coliformes fecais em algumas (quase todas) de nossas lagoas, a Prefeitura publicou, em 26 de abril de 2010, o decreto 4.066 que interditou as Lagoas Paulino, Boa Vista e Cercadinho e proibindo “qualquer atividade de pesca, coleta e consumo de organismos aquáticos, uso de água ou práticas desportivas que impliquem banho ou contato com a água”. De acordo com o decreto, as pessoas que desrespeitarem a proibição estarão sujeitas à apreensão de todo o material utilizado, seja na pesca ou na lavação de carros, e também a penalidades cabíveis, como a multa.
Agora:  Nenhum estudo novo sobre a contaminação foi feita. Nenhuma obra foi executada para se evitar que o esgoto que às (muitas) vezes corre pela rua alcance as lagoas pela rede pluvial. Simplesmente placas foram colocadas, algumas arrancadas e fiscalização não há alguma. Quanto à questão do uso da água para lavar os carros, trata-se simplesmente de uma irresponsabilidade. Para garantir "sustento" ou "ganha-pão" (como me foi falado na Secretaria de Meio Ambiente), permite-se que os lavadores tenham contato diuturno com a água contaminada e que espalhem a mesma na superfície e no interior dos carros, colocando os "usuários do sistema" também em risco. Doenças como disenterias, amebíase, giardíase e verminoses são de fácil veiculação pela água contaminada. Assim como o temido rotavírus, que presente na água poderá contaminar o interior do veículo e todos os passageiros, em especial as crianças. Alegam-se questões sociais para manter a "atividade". Mas não seria o mesmo que aconteceu com os catadores de lixo do lixão? Ali são jovens, em princípio saudáveis (friso o "em princípio"), que poderiam ser cadastrados e destinados a outros serviços. 
A enquete já estava em seu final quando estive na SEMMA para solicitar uma licença para um evento de "pesque-solte" na Lagoa do Cercadinho envolvendo uma hora de atividade de pesca com vara, 8 estudantes do ensino médio com luvas para evitar contato com a água contaminada e baldes com água limpa para que os peixes fossem colocados, medidos e pesados antes de serem soltos novamente na lagoa. A ideia foi a evolução de uma atividade sugerida por um aluno do terceiro ano integrado, que sugeriu um mutirão de remoção do lixo do entorno e de dentro da lagoa. Como o lixo do entorno já estava razoavelmente colhido, e coletar lixo de dentro da lagoa seria um pouco perigoso (pela contaminação da lagoa), procurei "bolar" uma tarefa mais simples, cercada dos cuidados necessários e ao mesmo tempo que pudesse gerar um trabalho de "iniciação científica" sobre peixes e determinação de parâmetros sobre seu estado. Com os argumentos que já elenquei, a permissão não foi concedida. Haveria o risco de contaminação dos alunos e responsabilização da escola ou minha própria.
Então fiz o questionamento. E quanto à lavação de carros na Lagoa Paulino? Daí veio o esclarecimento sobre a "função social" da atividade. 
Oras, devo então depreender que se alguém adoecer pelo contato com a água usada na lavação dos carros, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, a Secretaria de Assistência Social, a Prefeitura e a Guarda Municipal poderão ser responsabilizadas?
Enquanto isso, sem novos exames para atestar a continuidade (ou não) da contaminação da água, sem obras para evitar que os "rios de esgoto" fluam para as lagoas, continua a pesca às margens das lagoas (basta olhar direito nas três lagoas, sendo que na Cercadinho a pesca é quase liberada) e continua a lavação dos carros com água imunda. 
Daí não é de se estranhar que o papel do Legislativo esteja tão esvaziado. Criam leis-relâmpago, às vezes nem sabem o que estão votando e, ainda por cima, não cumprem o papel de fiscalizar a aplicação das leis.
Vergonhoso!

Ramon Lamar de Oliveira Junior
Biólogo

Ação irregular dos "cristaleiros" na Serra de Santa Helena

Não deixem de ler a matéria do Celso Martinelli no Jornal Sete Dias. Como já havia sido alertado pelo Sargento Silvânio Mendes, na Audiência Pública da APA da Serra de Santa Helena, e também pelo pessoal da ADESA e pelo Max Tadeu. O problema é grave, e pela localização, poucas pessoas na cidade sabem que está acontecendo. Cliquem AQUI.

Abaixo, duas imagens que ilustram a matéria:


quinta-feira, 5 de julho de 2012

CORINTHIANS CAMPEÃO DA LIBERTADORES 2012!

FOTO: NELSON ALMEIDA/AFP - www.estadao.com.br
http://f.i.uol.com.br/folha/especial/2012/libertadores/images/wallpaper_corinthians-1280x1024.jpg
 CAMPEÃO INVICTO!!!
VALEU TIMÃO!!!

Atropelamos o SANTOS e o BOCA... de caminhão.
Valeu, IVECO!!! Patrocínio pé-quente.

domingo, 1 de julho de 2012

UESL: União Estudantil de Sete Lagoas

O povo estava sumido das ruas! Sete Lagoas mostrou que não é bem assim!
O movimento estudantil morreu! Sete Lagoas vai mostrar que os estudantes ainda pensam e agem!
Apoiei desde o início a criação da UESL. Espero que sigam os princípios da luta estudantil afastada das questões politico-partidárias, pois assim terão o meu apoio e o apoio da sociedade sempre. 
O silêncio está morrendo... viva a palavra!
Parabéns!!!