As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

sábado, 30 de junho de 2012

Legislando em causa própria (e longe do povo).

Desculpe, Celso Martinelli, mas reproduzo seu texto aqui com algumas marcações (ver o texto na íntegra clicando AQUI).

VEREADOR GANHARÁ MAIS 33%, PREFEITO, 43% E VICE 63%

Aprovados verbalmente e por unanimidade a entrada de última hora de dois projetos que sequer estavam na pauta inicial divulgada pela Câmara Municipal de Sete Lagoas, foi aprovada para a Legislatura 2013-2016 reajuste salarial para vereadores, prefeito, vice-prefeito e secretários municipais.
Desta forma, os vereadores e demais agentes políticos eleitos na eleição deste ano passarão a ganhar o seguinte: de R$ 7.490,00 para R$ 9.989,17 (vereadores e secretários); de R$ 14.700,00 para R$ 21 mil (prefeito); e de R$ 9 mil para R$ 14.700,00 (vice-prefeito). Os reajustes significam aumentos, respectivamente, de 33%, 43% e 63%. 
Com a Câmara Municipal praticamente vazia, já que a votação de projetos pautados já haviam sido apreciados, foram então colocados em pauta os projetos de lei 75/2012 e 76/2012 - que fixa subsídios dos agentes políticos. Segundo Antônio Rogério (PMDB), presidente da casa, o não anúncio antecipado da votação destas matérias – que normalmente despertam interesse público – tem justificativa. “Não foi manobra para evitar que a população comparecesse em peso no Legislativo. Estávamos em dúvida quanto ao valor do índice a ser fixado. É que aguardávamos uma certidão da Assembléia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) para ver quanto recebe um deputado, já que o valor a ser recebido por um vereador não pode ultrapassar 50% do salário de um deputado”, explicou.
Segundo o presidente a certidão chegou de última hora. “Fomos responsáveis, o teto seria de R$ 11 mil se fôssemos seguir o índice de reajuste permitido por lei. Usamos o salário dos deputados como parâmetro, que hoje gira em torno de R$ 20 mil”, afirmou. Para acelerar o processo, após aprovação em primeiro turno, logo foi aberta reunião extraordinária para votação em segundo turno e redação final da matéria que fixa os subsídios que receberão vereadores, prefeito e vice – além dos secretários a serem nomeados – a partir de 2013. Aprovados por unanimidade, com assinatura de todos legisladores, para legitimar os valores, agora só resta o prefeito sancionar os projetos para futura publicação no Diário Oficial do Município.
Foram mantidas as verbas de gabinete dos vereadores, que passarão de 13 para 17 após a sucessão municipal deste ano. Anualmente são repassados para o Legislativo 7% do orçamento total do município. Em 2012 a Câmara referendou despesas na ordem de R$ 15.980.192,00. Com a perspectiva de aumento na arrecadação, o repasse consequentemente aumenta, desde que não ultrapasse os 7% previstos em lei. A verba de gabinete também foi mantida na última reunião. Além dos salários, os vereadores continuarão a ter à sua disposição para despesas com funcionários e gastos diversos recursos na ordem de R$ 12.050,00. Até o fechamento desta edição nenhum dos projetos votados e aprovados não estavam à disposição para consulta no site oficial da Câmara Municipal.
por Celso Martinelli
COMENTÁRIO: Era o último dia para votar? Se era, então deveria constar da pauta de qualquer jeito, mesmo que fosse para manter o valor ou dar um aumento tipo "inflação acumulada". Se não era, para que foi votado sem a população saber? E por que os índices são diferentes? Falaram anteriormente que o gasto da Cãmara não aumentaria com o número de vereadores porque se trata de um rateio. Não é o que a matéria dá a entender. O público já tinha ido embora mas todos os vereadores estavam presentes? Estranho... alguns vereadores vão embora sempre muito antes do final da reunião... não foi avisado a eles e nem ao público presente no meio da reunião que o assunto "talvez" entrasse em pauta? Outra votação-relâmpago?
Depois os BLOGUEIROS pedem um VETA MAROCA e os vereadores começam a disparar suas pérolas. 

Então proponho: VETA MAROCA! Motivo: não constava da pauta e as pautas têm que ser de conhecimento do povo. LEGISLATIVO, A CASA DO POVO!
  
PS1.: Não se preocupem, vereadores. Tem 90% de chance de vocês conseguirem derrubar o veto!
PS2.: Não questiono que vocês precisam de aumento (apesar de achar que o índice deveria ser o mesmo para todos). Sou a favor de que todos os salários no Brasil (inclusive presidente, ministros...) seja reajustado pelo índice do salário mínimo. O que não concordo é com essas manobras da "calada da noite".

sexta-feira, 29 de junho de 2012

PREFEITURA INVESTE EM PREVENÇÃO NA ÁREA DA SAÚDE

Texto relevante enviado por: Assessoria de Comunicação
Secretaria de Saúde de Sete Lagoas

PREFEITURA INVESTE EM PREVENÇÃO
Secretaria Municipal de Saúde convoca população para a prevenção

A Prefeitura Municipal de Sete Lagoas, por meio da Secretaria de Saúde, preocupada com o combate de diversas doenças mantém o Centro Viva Vida de Referência Secundária de Sete Lagoas (CVV). O CVV realiza campanhas pontuais anualmente através de ações de mobilização e prevenção do câncer de mama, próstata e doenças sexualmente transmissíveis (DST/HIV/AIDS) em parceria com as Unidades Básicas de Saúde, laboratórios e serviços conveniados da rede do Sistema Único de Saúde (SUS).
Durante o ano, várias campanhas são desenvolvidas visando a prevenção de doenças, é o que conta a coordenadora do CVV e do PAM - DST/Aids, Júnia Andrade França. “Prevenir é sempre o melhor remédio. As pessoas tem que aprender a se cuidar, se tocar para prevenir diversas doenças, como câncer de mama, por exemplo. Nesse caso, o exame de toque é fundamental. Temos que trabalhar o ano inteiro em parceria com as unidades de saúde na conscientização e mobilização social”, conta a enfermeira.

OUTUBRO ROSA: Há mais de três anos a administração vem desenvolvendo no mês de outubro a campanha Outubro Rosa, alusiva ao Câncer de Mama. “Uma intensificação de ações educativas priorizam o acesso aos exames de mamografias e consultas com o mastologista e equipe multiprofissional do CVV. Planejamos também uma mobilização social com a comunidade sete-lagoana. Há três anos esse evento vem se tornando realidade e é abraçado com muito afinco pela população”, ressalta Júnia.

NOVEMBRO AZUL: Em novembro a equipe de urologistas do CVV atende homens de 45 a 79 anos examinando a próstata (toque) e avaliando o exame de sangue PSA. Este  público é captado pelas unidades de saúde do município. Também são realizadas ações de sensibilização e mobilização a prevenção de câncer de próstata”, destaca.

1º DE DEZEMBRO – DIA MUNDIAL DE COMBATE A AIDS
No mês de dezembro são intensificadas as ações educativas com foco na prevenção das DST's/HIV/AIDS junto a um variado público (adolescentes, jovens, adultos e idosos). Durante a 1ª semana de dezembro a rede de saúde do município, principalmente a atenção primária, se une em prol do mesmo objetivo: trabalhar a mudança de comportamento de todas as pessoas ativas sexualmente para o uso do preservativo.
De acordo com Júnia, essas ações realizadas durante o ano são um importante aliado da prevenção. “Realizamos durante todo o ano campanhas de conscientização voltadas para toda a população. Não importa a classe social, pois estamos aqui para atender a todos e ainda contribuir mais para uma saúde cada vez melhor para a nossa população”, encerra.

segunda-feira, 25 de junho de 2012

NÚCLEO DE APRENDIZAGEM - CURSOS DE SEGUNDO SEMESTRE

Os alunos vão sendo aprovados, mas a gente sempre recomeça tudo!!!
E vamos para mais um semestre letivo, enfrentrar mais uma vez o NOVO ENEM e o VESTIBULAR UFMG 2013. E com uma novidade de um curso-relâmpago para o vestibular MEDICINA PUCMG.
Informem-se:

sábado, 23 de junho de 2012

Vídeo simples e interessante sobre Evolução e Seleção Natural

Clique na figura abaixo para abrir o vídeo no YOUTUBE:

AUTOR: CARLOS RUAS    RECOMENDADO POR: TOMÁS COSTA

CURSO PARA MEDICINA DA PUCMG (ATENDENDO A PEDIDOS)

Rua Monsenhor Messias, 322 - Centro - Sete Lagoas - MG - 3774.6209
PRÉ-VESTIBULAR NÚCLEO DE APRENDIZAGEM INFORMA:

CURSO DE BIOLOGIA E QUÍMICA PARA O VESTIBULAR DE MEDICINA DA PUCMG
RESOLUÇÃO E COMENTÁRIO DE QUESTÕES VERSANDO SOBRE O PROGRAMA

DE 02 DE JULHO A 10 DE JULHO
AULAS À NOITE DE 19 ÀS 22:15 HORAS
AULAS NO SÁBADO (07 DE JULHO) NA PARTE DA MANHÃ E NA PARTE DA TARDE
VALOR: R$ 100,00 (MATERIAL INCLUÍDO - FOLHAS AVULSAS CONFORME O ANDAMENTO DO CURSO)

ATENÇÃO: OS MATRICULADOS TERÃO R$ 50,00 (CINQUENTA REAIS) DE DESCONTO CASO MATRICULEM-SE PARA OS CURSOS INTENSIVOS DO SEGUNDO SEMESTRE ATÉ O DIA 13 DE JULHO.

EVIDENTEMENTE, QUE TAL CURSO NÃO DEIXA DE SER UMA PREPARAÇÃO TAMBÉM PARA AQUELES QUE PRETENDEM TENTAR MEDICINA NA UFMG NO FINAL DO ANO.
MAIS DETALHES CONFIRAM COM A SUZY NA RECEPÇÃO DA ESCOLA OU POR AQUI MESMO.


OBSERVAÇÃO: AS INSCRIÇÕES PARA O VESTIBULAR MEDICINA DA PUCMG ESTARÃO ABERTAS ATÉ 9 DE JULHO.

PS.: MATRÍCULAS PARA OS CURSOS DO SEGUNDO SEMESTRE COMEÇAM NA SEGUNDA FEIRA (25 DE JUNHO) COM OS MESMOS VALORES DO SEMESTRE PASSADO.

sexta-feira, 22 de junho de 2012

PREPARAÇÃO PARA A TEMPORADA DE INCÊNDIOS NA SERRA DE SANTA HELENA

Essa cena não vai se repetir, né?
Imagino que esteja já tudo pronto: 

CHECK LIST
 
(OK) novos abafadores e equipamentos de proteção individual
(OK) novas bombas costais
(OK) caixa d'água do Parque da Cascata cheiinha de água
(OK) abastecimento de água na Serra de Santa Helena
(OK) carros-pipa já preparados
(OK) mangueiras novas para conectar nos carros-pipa
(OK) brigadistas treinados e à disposição
(OK) contratação de "vigias" para o período da seca
(OK) convênio com o 4o GAAAé para ceder recrutas em caso de necessidade

... esse ano não vamos ter surpresas desagradáveis, né?

quinta-feira, 21 de junho de 2012

TIMÃO NA FINAL DA LIBERTADORES!

Foto: http://www.lancenet.com.br/
VALEU, TIMÃO!!! VALEU, IVECO!!!
É O CORINTHIANS NA FINAL DA LIBERTADORES!!!

terça-feira, 19 de junho de 2012

Vestibular FASASETE!

Estou lá, no curso de Engenharia Ambiental, lecionando as disciplinas de Biologia e Ecologia. Muito satisfeito com a Faculdade e com minha turma de alunos (tadinhos, sofreram um pouco no começo, mas evoluíram muito durante o curso). Também aprendo muito com eles, muitas histórias, muitas experiências diferentes. Estou bastante orgulhoso de participar da formação destes Engenheiros Ambientais.
 
 
Ramon Lamar de Oliveira Junior

segunda-feira, 18 de junho de 2012

CIDADE SEM HISTÓRIA

[Encontrei o texto abaixo no site do Jornal Sete Dias e peço permissão ao autor para divulgá-lo. Concordo plenamente com as colocações e até faria mais algumas sobre o tanto que se perdeu na desmontagem das oficinas (quase uma pilhagem, pois as mesmas ficaram expostas a ação dos vândalos). Lembro que no passado fizemos um movimento para abrigar uma das locomotivas sob um telhado. Hoje, caminha para a lenta corrosão...]

"Venho às autoridades competentes relatar uma triste realidade percebida por mim, morador dessa linda cidade. Sempre que trafego pela Praça da Prefeitura e Museu Ferroviário, vejo sendo degradado pelo tempo o primeiro compactador de asfalto adquirido pela Prefeitura. Na Praça da Estação, vejo a locomotiva e o vagão-escola sem nenhum abrigo.
Qual a finalidade do Museu Ferroviário? São relíquias que temos na nossa cidade que deveriam ser restauradas e preservadas. Já perdemos a Oficina da Rede Ferroviária, quantas coisas mais ainda podemos perder? Deixo minha sugestão na expectativa de que Sete Lagoas seja realmente uma cidade turística e que possa preservar parte do passado."
Abelino Cardoso Reis
Comerciante
[Sendo neto (Francisco de Oliveira), sobrinho (Antônio e Joaquim Chamon), genro (José Onofre) e amigo (Leonídio Borba "Lió") de ex-ferroviários, eu não poderia deixar passar esse apelo em branco. Parabéns, Sr. Abelino! Já comentei sobre o assunto AQUI no blog, em agosto do ano passado. Seguem-se as fotos daquele post.]

Fotos: Ramon Lamar de Oliveira Junior

Coruscant: nosso futuro?

CORUSCANT
por Aline Brandão

Desde os tempos mais remotos, Coruscant foi considerado o centro da Galáxia de Star Wars. É tão importante que continuou sendo a capital interplanetária ao longo de inúmeros períodos políticos: Velha República, Império, Nova República e mesmo durante a invasão de espécies extragaláticas. Só pra se ter uma idéia, as coordenadas hiperespaciais desse planeta são (0,0,0); a medida de Tempo Padrão Galático se baseia em seus movimentos de rotação e translação (um dia de Coruscant tem 24h e um ano 368 dias, semelhante à Terra). É possível que este também seja o planeta de origem do Basic, linguagem padrão convenientemente parecida com o Inglês terrestre. Além disso, as principais rotas de comércio passam por Coruscant, fazendo desse planeta um dos mais ricos de toda a Galáxia e essencial para a economia interplanetária.
 O planeta inteiro é uma cidade! Sonho ou pesadelo? Como fazer para continuar crescendo? Invadir outros planetas? [Imagens de constellationwars.blogspot.com e inciclopedia/images/f/fc/Coruscant_senate.jpg]
Coruscant é uma ecumenópole, ou seja, uma cidade que cobre toda a superfície de um planeta. Seu solo é visível apenas nos Montes Maranai, duas montanhas próximas ao Palácio Imperial. A população de cerca de um trilhão de humanos e aliens (segundo a literatura; de acordo com os cálculos dos fãs e as evidências filmográficas, esse total pode chegar a alguns quatrilhões) se espalha pelos gigantescos e altíssimos arranha-céus. Problemas como falta de água e matérias-primas são resolvidos através da engenharia: no interior dos prédios foram criados verdadeiros ecossistemas, enquanto pelos canos corre água derretida de geleiras ou armazenada no subsolo. Amortecedores atmosféricos removem do ar o excesso de dióxido de carbono, e quase tudo no planeta é reciclável.
A cidade-planeta é informalmente dividida em níveis. No topo dos prédios vive a elite; à medida que nos aproximamos da superfície do planeta, o requinte e a opulência vão ficando para trás, dando lugar a escuridão e miséria. A violência abunda nos níveis mais baixos, onde vão parar os segregados pela sociedade.
A palavra "coruscant" é de origem francesa, mas também é utilizada no Inglês: significa "brilhante", "cintilante". O nome estaria associado ao brilho das muitas luzes artificiais quando o lado noturno do planeta é visto do espaço; ou, talvez, às variações de ângulo do reflexo dos raios solares sobre a superfície urbana.
É em Coruscant que se localizam, entre outros prédios e associações importantes, o Senado Galático e o Templo Jedi.
Fontes: Star Wars: Databank | Coruscant
Coruscant - Wikipedia, the free encyclopedia
The Complete Wermo's Guide to Basic

Comentário: Vocês perceberam para onde foi a natureza e a biodiversidade, né? Claro que Coruscant é ficção, mas é um bom exercício para pensar nos "limites do crescimento", no "progresso", e nessas coisinhas desprezíveis que habitam os ecossistemas...

Regulamentação da APA Serra de Santa Helena e segurança pública

Acabo de ler matéria de capa em um jornal local sobre a questão da segurança na Serra de Santa Helena. Percebi uma certa inversão nas colocações. Advoga-se que é preciso melhorar a segurança da Serra antes de se pensar na regulamentação da APA. Na verdade, o caminho é na outra direção, com a regulamentação da APA, a região continua a contar com o patrulhamento da Polícia Militar (como vi duas vezes lá no último sábado, na parte da manhã e na parte da tarde) e passaria a contar com as ações mais efetivas da Polícia de Meio Ambiente. Quem esteve na Audiência Pública da APA, percebeu nas palavras do Sargento Mendes, como a Polícia do Meio Ambiente pode ser ainda mais ativa na área. 
Aliás, já defendi AQUI no blog que a sede da Polícia de Meio Ambiente deveria passar para o alto da Serra de Santa Helena, onde poderiam atender facilmente as ocorrências da área e teriam fácil acesso à perimetral, ou seja, ao restante da cidade.
Em relação aos incidentes ocorridos e relatados no jornal - especialmente do fim-de-semana de 9-10 de junho último - tenho um questionamento: em quais trilhas as pessoas estavam se movimentando quando foram abordadas? Obviamente que as pessoas podiam estar em locais adequados e mesmo assim serem vítimas de assalto. Esse é um problema geral. Nosso (e não só o nosso) contingente policial efetivo não mostra-se onipresente na cidade. Quantas pessoas já não foram assaltados à luz do dia no centro da cidade? Mas evidentemente, ao nos afastarmos de locais adequados (ou de horários adequados) o risco aumenta muito. Estou perguntando sobre o local da ocorrência porque tenho visto muitas pessoas usando trilhas "alternativas" apenas para não pagar ingresso para entrar no Parque da Cascata (R$ 2,00 ou R$ 1,00 para estudantes).
Observem na foto abaixo, obtida no último sábado por volta de meio-dia, quatro pessoas (descaracterizadas e assinaladas pelas setas vermelhas) correndo riscos ao desviarem da estrada para passar em meio a regiões de vegetação densa, sem a menor proteção para o cidadão (já que algumas propriedades na área nem cercas possuem), onde qualquer meliante pode ficar à espreita. E não só riscos com meliantes, mas também com animais peçonhentos ou outros tipos de acidentes.

Sábado, 16 de junho de 2012, 11h. e 40min. [Clique na imagem para ampliar.] Pessoas se arriscam ao percorrer rotas "alternativas" para subida ou descida da Serra de Santa Helena.
No mais, quero crer que a matéria tenha sido pensada como um alerta para as pessoas. Seria interessante que o jornal também tivesse citado algumas regras básicas que servem nesses locais e nessas situações: usar os caminhos e trilhas demarcados e por onde passa a polícia ou um maior número de veículos e pessoas, não andar em grupos pequenos, não levar objetos de valor, manter a calma sem reagir de forma agressiva.

Ramon Lamar de Oliveira Junior

domingo, 17 de junho de 2012

Pontos cegos: Independência e Mineirão

Nos últimos dias, discutiu-se a questão dos "pontos cegos" que "apareceram" em 6000 lugares do Estádio Independência. Veja foto abaixo:

http://globoesporte.globo.com/mg/noticia/2012/02/problema-de-visibilidade-nao-sera-sanado-e-prejudicado-sera-o-torcedor.html
E quando é que vão perceber que atrás das pilastras do "novíssimo Mineirão" (veja imagem do projeto, abaixo) também será impossível assistir qualquer coisa? Ou será que o projeto já foi modificado? Tenho visto algumas imagens da reforma do Mineirão e não deu para observar se as tais pilastras vão mesmo existir.

http://blog.chicomaia.com.br/wp-content/uploads/2011/08/MINEINTERNODOALTO.jpg
http://i1.r7.com/data/files/2C92/94A4/2A57/6E1E/012A/582B/797E/0617/reforma-mineirao2g.jpg

sábado, 16 de junho de 2012

Parque da Cascata em bons tempos (imagens do último sábado, 16/06/2012)

O Parque da Cascata, administrado pela Seltur, de vez em quando apresentava uns altos e baixos. Hoje, com ações bem consistentes, está passando por um de seus melhores momentos. Inclusive percebe-se isso pela fala e pelo trabalho dos funcionários que lá se encontram. E também pela exclamações dos visitantes que ficam felizes em poder contemplar a natureza, caminhar pelas trilhas bem cuidadas (foram consertadas em vários trechos) e respirar um ar bem puro e saudável.
Estive lá hoje com meus alunos do Curso de Engenharia Ambiental da Faculdade Santo Agostinho (FASASETE). Muitos, por serem oriundos de outras cidades, não conheciam o parque. Outros, moradores daqui mesmo de Sete Lagoas, não iam ao parque desde muito tempo. No final, todos saíram elogiando bastante o estado de conservação do mesmo.
Pois é, quem não tem visitado o parque e continua batendo na tecla que Sete Lagoas não tem como conservar um parque, deveria dar um pulinho lá e conferir.
Seguem-se algumas imagens... clique nelas para ampliar.

Macaco-prego e Anemia (um gênero de pteridófitas que possui os esporângios em uma haste.

Briófitas (musgos) com esporófitos e trilha recuperada.

Duas vistas da mata, lago e o gramado bem conservado.

Grupo de Escoteiros realizando atividades no Parque da Cascata.
 
Equipamentos de lazer para criança e esportes. Pau-terra com o tronco castigado pelas últimas queimadas (sobrevive graças à espessura da camaça de súber ou cortiça).

Frutos do Pau-terra e do Pau-terrinha.

Aceiro para proteção contra as queimadas e exemplar de Pau-santo.

 Bolsa-de-pastro (folhas, flores e frutos) e aranha Néfila (a fêmea é a grande o o macho é o pequeno embaixo à direita).

 Uma parte da turma que compareceu para o trabalho de campo. Alunos de Engenharia Ambiental da Faculdade Santo Agostinho (FASASETE), segundo período, disciplina Biologia.

 Aspecto de Mata Atlântica e Floresta Semidecidual, vistas no mirante da cascata.

 Líquens (indicadores de boa qualidade do ar) e aspecto da vegetação do cerrado (em primeiro plano) e da mata do Parque da Cascata).

 Formigas exibindo o fenômeno da Mirmecofilia no caule da Embaúba e aspecto de um dos Vinháticos centenários da mata do Parque da Cascata.

 Bromélia e papagaio.

 Soros de uma samambaia do gênero Gleichenia e folhas e frutos do Barbatimão.

 Larva aquática de inseto (bioindicador de qualidade da água) e bromélia epifita (crescendo sobre o caule de outra planta).

Fotos: Ramon Lamar de Oliveira Junior

quinta-feira, 14 de junho de 2012

26 anos do Diário Boca do Povo

Polêmico porque é lido ou lido porque é polêmico?
Com a frase acima, e com todas as dificuldades que transitaram e transitam pelas empresas (jornalísticas ou não) nos últimos 26 anos, o "Boca" vem se mantendo nas bancas.
Acabei de ligar para o Paredão para cumprimentá-lo pelo feito.
Parabéns!!! 


quarta-feira, 13 de junho de 2012

E o diálogo subiu no telhado...

Conversas em alto nível feitas no dia 02 de junho, tornaram-se ações de falta de bom senso por parte dos "empreendedores" do bulevarsantahelena na forma de panfletagens na Audiência Pública sobre a APA da Serra de Santa Helena, panfletagens nas casas e matérias pagas nos jornais locais com o projeto "antigo" do bulevarsantahelena. Os diálogos seguintes foram travados nas redes sociais, seja na forma de mensagens públicas ou particulares. Como acredito que erros feitos em público merecem desculpas também em público, e não em particular (e as mesmas não vieram), posto as conversas abaixo (grifos por minha conta):

PRIMEIRO ATO: CHATEADO É POUCO!
Flávio Araújo (9 de junho):
Ramon, Conversei com o Busu hoje e ele me disse que você está chateado com a divulgação do empreendimento na mídia. Eu concordei com a sugestão da EPO quanto a esta comunicação. Fizemos isto pois notamos que o que gira em torno do projeto é muita desinformação, inverdade e preconceito. Precísávamos passar algumas informações. Você me entende? Este foi o motivo. Como conversamos você já sabe que todas as modificações feitas são para valer. Também já passei para o pessoal aquela sua idéia e a acredito que será aprovada. As imagens divulgadas realmente ainda não contemplam todas estas mudanças. Um erro! Mas Ramon eu vi o folheto, e as imagens são apenas para passar uma idéia geral, não entrar no detalhe profundo que só nós sabemos. Mas mesmo assim comemos mosca, o ideal era a imagem revisada. Você está por aqui. Quero falar com voce. Tentei te ligar de manhã e não consegui.

SEGUNDO ATO: "AS INVERDADES"
Então leia lá minha lista de inverdades.
Idéia geral de coisas erradas.
Estou cansado de erros propositais como esse.
Não é assim que se constrói entendimentos.

TERCEIRO ATO: Publiquei no Facebook e no blog (9 de junho)
* Agora virou ofensiva de matérias pagas sobre o Boulevard Santa Helena nos jornais locais. Todos endeusam o empreendimento. Não estão vendo defeitos? Vou listar alguns. Afinal de contas parece que não vai sair outro projeto coisíssima nenhuma. Para que gastar dinheiro (e também papel e tinta) mostrando o projeto antigo?
* O PARQUE DA SERRA DE SANTA HELENA, de 1,7 milhão de metros quadrados é a encosta da serra. Área de Preservação Permanente, APP, portanto não é favor algum preservá-la, é obrigação por lei.
* A ÁREA INSTITUCIONAL (áreas da prefeitura dentro do empreendimento, mas que são destinadas para implantação de equipamentos públicos, tais como hospitais e escolas) está na encosta da serra, portanto na APP e parte dela, ao lado da perimetral encontra-se sobre terreno geologicamente instável. Aí, no futuro, pode-se "desafetar" a área institucional e tome lote na encosta da serra. Nunca se sabe com a Câmara-a-jato, não é mesmo?
* O que se chama de "Corredor Ecológico" é apenas a preservação da APP do Córrego do Diogo (obrigatório por lei). Corredor ecológico é uma faixa de vegetação que liga grandes fragmentos florestais ou unidades de conservação proporcionando à fauna o livre trânsito entre as áreas protegidas e, consequentemente, a troca genética entre as espécies. Aquele "corredor" ali está ligando quais unidades de conservação?
* As áreas comerciais e áreas residenciais abaixo da perimetral estão em áreas sensíveis onde a água aflora a 1,5 metros de profundidade, como foi falado por populares que moram na área e se manifestaram na Audiência do Parque Estadual.
* Sem áreas institucionais utilizáveis, onde ficarão hospitais (ou postos de saúde), escolas, bases policiais? Ou ninguém lá precisará de atendimento, estudo ou proteção? Ah... para isso podemos usar o centro da cidade ou mesmo Belo Horizonte, não é mesmo?
* A área residencial próxima ao Shopping encontra-se sobre um cerradão bem preservado com inúmeras espécies nativas e imunes de corte.
* As duas áreas residenciais acima da perimetral (e a abaixo também) encontram-se sobre as principais áreas de recarga do aquífero na região. Impermeabilização ou lançamento de águas contaminadas pela atividade humana nessas áreas sensíveis poderá diminuir a recarga ou contaminar os lençóis.
* Os resultados dos estudos de Geotecnia, Hidrogeologia, Eletrorresistividade e Arqueologia/Espeleologia já estão à disposição de todos os interessados? Será que todos poderão ver onde estão as áreas sensíveis do subsolo? Será que a área do cerradão também vai ser analisada nos estudos de eletroressistividade?
* "Passagens projetadas para animais fazerem a travessia das vias em total segurança, em passeios e vegetados e arborizados." Por lá transitam animais como lobos guará e jaguatiricas, sabiam?
* "Está sendo terminada a primeira versão revisada do projeto do Boulevard Santa Helena." Mas está sendo divulgada maciçamente a versão antiga. Será que todos os aspectos levantados acima serão corrigidos? Ou são "inverdades"?
* Ah, antes que eu me esqueça, onde está o curso d'água do "Chuveirinho"?
* O "novo projeto" tem que contemplar e resolver todas essas dúvidas. Matéria paga, capa de jornal, não resolvem os problemas. Estamos aguardando, mas não estamos vendo sinalização positiva por parte do empreendimento. Afinal de contas, era de se esperar o "novo projeto" e não essa ofensiva nos jornais e panfletagem com esse projeto "antigo" até na Audiência Pública. Lamentável!!!

QUARTO ATO: O "NÃO ENTENDI"
Flávio Araújo (9 de junho): 
Ramon, não estou entendendo todo estes seus comentários. Vamos conversar. Acho que este embate não leva a nada. Todos vamos perder. Vamos descansar hoje e amanhã todos de cabeça mais fria eu vou te ligar. Da para ter o entendimento. Nosso projeto é honesto, você sabe disto, e não deixe uma imagem sem as revisões já ocorridas no projeto que foi publicada hoje desmoronar todas as boas conversas que tivemos. Vamos acalmar. Te ligo na segunda para esclarecer este mal entendido do folder. Abcs.

Como diz o folder: "os empreendedores não pouparam recursos para contratar os mais respeitados e renomados especialistas para o desenvolvimento do Boulevard Santa Helena". Mas parece que eles estão meio sem tempo para fazer um desenho novo que contemple todos os problemas levantados desde fevereiro de 2011!!! Podiam fazer também um desenho em perspectiva mostrando o Parque da Serra localizado na encosta (APP) e as Áreas Institucionais idem. Aliás, no Sete Dias, saiu como "Matas Institucionais". Alguns renomados especialistas poderiam ler as publicações antes, né?
Que tal encartar essa imagem no próximo folder? Aí todos entenderão porque os "neoambientalistas" estão temerosos com o projeto. Seria uma boa maneira de esclarecer a população e dirimir algumas inverdades.
QUINTO ATO: EXPLICANDO A "CHATEAÇÃO"
Ramon Lamar (9 de junho):
Flávio,
é absolutamente inadmissível que esse projeto seja apresentado da forma que está sendo publicado nos jornais locais. Não há mal-entendido algum. Simplesmente vocês estão acionando o rolo-compressor. Você falou que o novo projeto seria publicado em breve no site. Aí, de repente, aparece esse folder do "velho projeto" e matérias em praticamente todos os jornais com a mesma imagem.
Eu é que não estou entendendo toda essa ofensiva. Como você disse na mensagem acima, a manutenção de tal imagem foi "um erro", um "comemos mosca", "o ideal era a imagem revisada". E se isso foi para esclarecer a opinião pública, não será com "inverdades" (para usar o mesmo eufemismo) que essa estratégia terá sucesso. Francamente, estou decepcionado. Não dava para esperar "a imagem revisada"?
Esse evento lembrou-me a promessa de se mostrar a imagem do projeto em outubro de 2010 e só fomos conhecer a deformidade em fevereiro de 2011.
Eu falei com você que seria muito complicado para mim fazer essa mediação, eu seria cobrado pelo aval que dei a você, e estou sendo cobrado. Falei com muita gente que poderiam confiar nas suas palavras, e agora estou sendo duramente criticado pois a ação (desde a panfletagem da Audiência) foi muito diferente do tom de nossa conversa. Confiei que vocês não dariam nenhum passo em falso para que tudo pudesse transcorrer às claras. E esse voto de confiança, agora, ficou seriamente abalado.
É para confiar ou terei mais surpresas desse tipo?
Tá difícil.
SEXTO ATO: ASSUMINDO O ERRO
Flávio Araújo (9 de junho): 
Ramon, entendi todas as suas colocações e tenho que concordar com todas elas. Realmente avaliei muito mal esta ação de divulgação do empreendimento, depois que você me coloca tudo isto. É tanta coisa, é tanta pressão, tantas conversas, tanta politicagem que uma hora a cabeça falha. Você não imagina a minha pressão agora que me tornei mediador entre Governo, EPO, Família, Sociedade, etc. Não foi esta a minha intenção. Posso te ligar amanhã, pois hoje, agora, depois de tudo isto, também estou chateado e não darei conta de conversar.Abcs

SÉTIMO ATO: AGUARDANDO
Ramon Lamar (9 de junho):
Obrigado. (Ainda estou aguardando a ligação... 13 de junho)


(PS1.: Desculpem os erros de português e de digitação...)
(PS2.: O texto está pronto, mas estou dando mais um tempo... inclusive esperando os jornais do próximo fim-de-semana... se vão falar mais do empreendimento, se vão falar da Audiência Pública sobre a APA da Serra de Santa Helena...)

Trazendo um acordo firmado no Facebook (publicamente)

Eu, Ramon Lamar, comprometo-me a não me pronunciar mais sobre o assunto Boulevard Santa Helena enquanto não surgir o novo projeto com as observações levantadas por todos que estão descontentes e apontando erros no desenho antigo. Espero que o novo projeto não demore muito. O Flávio Araujo (Fazenda Arizona / Boulevard Santa Helena) comprometeu-se a não divulgar mais a imagem do anteprojeto antigo para não dar a entender que os estudos estão estáticos. Fico no aguardo.

Faça o que eu falo, não faça o que eu faço! Cemig e arborização urbana (de novo).

 Parafraseando Manuel Bandeira:

Estou farto do teorismo comedido
Do teorismo bem comportado
Do teorismo funcionário público com livro de ponto expediente
protocolo e manifestações de apreço ao Sr. Diretor.


Trechos extraídos do excelente Manual de Arborização publicado pela CEMIG (baixe clicando AQUI):
A maneira mais eficiente de evitar problemas com as raízes de uma árvore é a adequação de um espaço para o seu desenvolvimento, de forma a evitar que  as  redes  de  abastecimento  de  água,  drenagem  pluvial,  calçadas  ou cisternas possam ser afetadas. (pag. 66)
Copa em compatibilidade com a altura dos pedestres, veículos, redes de distribuição de serviços de energia, telefonia, telhados e fachadas, placas indicativas, entre outros. (pag. 44)
Presença de raízes estrangulantes: raízes enoveladas, desenvolvidas a partir do plantio de uma muda inadequada, podem provocar o  estrangulamento da base do tronco e a consequente queda da árvore. (pag. 69)
A poda de manutenção é realizada  com  a  frequência  necessária,  e  o  Programa  se  compromete também a plantar mudas de alta qualidade de espécies adequadas ao meio urbano, com no mínimo 2,5 metros de altura. (Sobre o Programa Premiar, pag. 35)

Figueiras fotografadas na calçada de instalação da CEMIG em Sete Lagoas (MG).
Fotos: Ramon Lamar de Oliveira Junior

Sem tempo para fazer um folder...

Como diz o folder: "os empreendedores não pouparam recursos para contratar os mais respeitados e renomados especialistas para o desenvolvimento do Boulevard Santa Helena". Mas parece que eles estão meio sem tempo para fazer um desenho novo que contemple todos os problemas levantados desde fevereiro de 2011!!! Podiam fazer também um desenho em perspectiva mostrando o Parque da Serra localizado na encosta (APP) e as Áreas Institucionais idem. Aliás, no Sete Dias, saiu como "Matas Institucionais". Alguns renomados especialistas poderiam ler as publicações antes, né?
Que tal encartar essa imagem no próximo folder? Aí todos entenderão porque os "neoambientalistas" estão temerosos com o projeto. Seria uma boa maneira de esclarecer a população e dirimir algumas inverdades.