As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

sexta-feira, 30 de março de 2012

Vale do Sereno: como o mundo é pequeno!!!

Assisti, agora há pouco, reportagem no MGTV sobre o licenciamento de obras de prédios (ou "torres") no Vale do Sereno (Nova Lima) sem a realização de audiências públicas. Torre é um nome bonito, né? Como o assunto chamou minha atenção, li em alguns sites mais informações sobre os empreendimentos. Encontrei algumas informações muito interessantes. Aconselho aos seguidores do blog, se tiverem interesse no tema, que procurem as informações aí pelo Google. Uma das informações mais interessantes que li foi:
"[...]Apesar da solicitação apresentada pelos relatores no parecer, Ângela Lima(Secretária de Educação) e Roney Bernardes (Jardins de Petrópolis), para realização de audiência pública para a região antes da aprovação de qualquer empreendimento, os conselheiros [do CODEMA local] presentes entenderam que não se justificava audiência pública para um único prédio mesmo sabendo que nas mesmas quadras já estão projetados outras 03 TORRES da mesma altura. Dessa forma concederam as licenças, mas decidiram encaminhar MOÇÃO AO PREFEITO SOLICITANDO AUDIÊNCIA PÚBLICA URGENTE PARA A REGIÃO DO VALE DO SERENO. [...]" (Fonte: www.sosnovalima.com.br)
Vale do Sereno (Nova Lima), com suas declividades acentuadas, matas e nascentes.
Lendo o link acima, completamente, e outros links sobre o assunto, concluí que o mundo é muito pequeno. E pequeno por duas razões:
1) Os mecanismos de ação para a aprovação de empreendimentos em áreas que deveriam ser protegidas e resguardadas são extremamente semelhantes. Seguem um mesmo rito... população à parte.
2) [MODO IRONIA ON] O mundo está tão pequeno, com tão poucas áreas para se construir (!), que é preciso escolher áreas ambientalmente sensíveis para abrigar o ser humano. [MODO IRONIA OFF]
Se alguém tiver mais informações, compartilhe aqui, ok?

Ramon Lamar de Oliveira Junior

quinta-feira, 29 de março de 2012

Escorpião amarelo: dois casos fatais na mesma semana

Dois casos na Região Metropolitana de Belo Horizonte, nesta semana, vitimaram duas crianças de 3 anos de idade: primeiro foi a Sara Karla, em Contagem, agora o pequeno Hailander, picado em Caeté. O Serviço de Toxicologia do HPS João XXIII, da Fundação Hospitalar de Minas Gerais, emitiu alerta para as vítimas de picadas de escorpiões para que busquem atendimento imediato. No ano passado (2011), foram registrados 1.254 atendimentos somente nesse hospital. Entre 2009 e 2010, houve 2.512 ocorrências envolvendo escorpiões. 

Escorpião amarelo (Tityus serrulatus). Fonte: Laboratório de Aracnologia, ICB/UFMG.
Escorpião amarelo encontrado em apartamento novo, provavelmente escalou o sistema de esgoto. Foto enviada pela Flávia Franco, leitora do blog. O escorpião encontra-se um pouco destruído. Uma mãe não pensa duas vezes na hora de preservar seu filho, não é mesmo Flávia. Obrigado pela imagem.
O escorpião amarelo, Tityus serrulatus, é o mais perigoso escorpião brasileiro, e um dos mais perigosos do mundo. Sua picada é particularmente grave em crianças e em idosos. Em ambos, graças à menor quantidade de água no corpo, a concentração da toxina atinge valores mais elevados. Em ambos, também, os sistemas de defesa e resistência são menos eficientes (por ainda não estarem completamente desenvolvidos ou por já estarem perdendo a capacidade de resposta).
O veneno é uma neurotoxina, o que explica a forte dor da picada. Minha mãe, que já foi picada quando jovem pelo escorpião amarelo e pelo escorpião marrom (Tityus bahiensis), relatou-me que a dor da picada do amarelo é infinitamente maior. A neurotoxina pode interferir com a liberação dos nossos mediadores químicos mais importantes. Dessa interferência em relação ao sistema simpático (adrenalina/noradrenalina) podem derivar sintomas como alterações da pressão sanguínea, da frequência cardíaca (arritmia) e edema pulmonar. Já em relação ao parassimpático (acetilcolina) podem derivar problemas com as diversas secreções (nasal, salivar, gástrica...), tremores e espasmos musculares, diminuição da pupila (miose) e do rítmo cardíaco.
O escorpião amarelo é registrado em diversos estados brasileiros, com especial predileção pelos estados da Região Sudeste e estados vizinhos como Bahia e Goiás, bem como o Distrito Federal. Os escorpiões adultos medem de 5 a 7 centímetros, com manchas escuras o cefalotórax, pedipalpos e pernas. Por muito tempo acreditou-se que a espécie não possuia machos, reproduzindo-se apenas por partenogênese a partir de fêmeas. A descoberta, a partir de 1999 de machos desta espécie em área de transição de floresta seca e cerrado para caatinga, na Bahia, lançou muita controvérsia sobre o tema. Parece haver, portanto, estratégias reprodutivas de dois tipos, mas a partenogênese é de grande importância pelo explosivo crescimento populacional.
Introduzido em Brasília na década de 1980, T. serrulatus hoje corresponde a 70% dos achados de escorpiões naquela área urbana. Sua capacidade de agir como espécie oportunista, sobrevivendo por muito tempo em ambientes impactados, aliada a alta densidade populacional e tamanho da prole explicam o sucesso dessa espécie e nos indicam o tamanho do perigo.
Alimentam-se de insetos, com grande preferência pelas baratas, caçando principalmente à noite. Durante o dia ficam entocados em frestas, montes de entulhos, restos de construções e em toda sorte de porcarias que escondemos em nossos "quartinhos de muquifo" ou amontoamos num canto do quintal. São diligentemente predados por galinhas. A aquisição de algumas dessas aves é uma medida interessante para combater escorpiões encontrados em casas que têm quintais. O problema é o hábito diurno dos galináceos, contrastante com o hábito noturno dos tais aracnídeos. Mesmo assim, as galinhas ciscam, ciscam, ciscam... e acabam com vários escorpiões.
Em caso de acidente, siga os seguintes procedimentos:
  • Lavar o local com água e sabão e aplicar compressas de água fria. A vítima deve ser mantida deitada e evitar grandes movimentos para não favorecer a distribuição do veneno. Se a picada estiver no braço ou na perna, mantê-los mais elevados. Não fazer torniquete ou sucção no local da ferida, não espremer, cortar, furar ou aplicar folhas ou outros produtos.
  • Coletar o escorpião. Se ele ainda estiver vivo, isso pode ser feito invertendo-se um frasco de boca grande sobre o bicho e passando-se uma folha de papel embaixo do recipiente e do animal, que deve ser substituída pela tampa furada após virar o frasco. Não é necessário colocar alimento. Também é possível capturá-lo segurando o pós-abdome com uma pinça, de modo a impedir o uso do ferrão. Nunca utilize sacos plásticos para aprisionar indivíduos. Também é importante saber para realizar a captura que escorpiões não saltam. Se o animal estiver morto, coloque-o em um frasco de vidro com álcool. Se possível, identifique o escorpião. Constatado alto grau de periculosidade, leve a vítima imediatamente a um hospital.
  • Observe a vítima. Se ela apresentar os sintomas: náuseas ou vômito, suor excessivo, abaixamento da temperatura, agitação, tremores, salivação, aumento da frequência cardíaca e da pressão sanguínea, leve-a imediatamente ao serviço de saúde mais próximo com o escorpião capturado. O soro anti-escorpiônico deve ser aplicado em último caso, pois pode gerar distúrbios. Em pacientes com hipersensibilidade (alérgicos) pode até mesmo levar a óbito. Esse, no entanto, é o único tratamento eficaz para a maioria dos casos graves.
  • Notifique o órgão municipal responsável sobre o ocorrido, mesmo que o acidente tenha sido leve, mesmo que tenha ocorrido apenas a visualização/captura de escorpiões. Essa etapa é esquecida por muitos, mas é de suma importância para alertar a população local sobre riscos, guiar medidas e focalizar áreas para ações de controle e até mesmo garantir estatísticas reais. (Adaptado de: http://www.ibaraki.com.br/escorpiao-o-veneno-dos-escorpioes-e-suas-consequencias.htm)
Fonte: Ministério da Saúde, conforme www.ibaraki.com.br
CURIOSIDADES E OUTRAS INFORMAÇÕES:
  • Escorpião é aracnídeo, não é inseto. Portanto não morre com a aplicação de inseticidas usuais. A aplicação de inseticidas costuma piorar o problema, pois mata as baratas. Com isso, os escorpiões tornam-se mais ativos, migrando pelo terreno ou pela casa à procura de alimentos.
  • Escorpiões emitem uma fluorescência azul quando iluminados com luz ultravioleta (luz negra). Tal técnica é usada para a pesquisa da presença desses aracnídeos em locais como cemitérios e depósitos de materiais dos mais diversos tipos. Claro que só funciona à noite.
  • O número de segmentos no abdômen ("cauda") do escorpião é constante e não tem nada a ver com a idade do bicho. Aliás, o veneno é produzido por escorpiões de todas as idades.
  • Escorpião não se suicida. O veneno do escorpião é ineficaz contra o próprio escorpião. Além disso, o aguilhão ("ferrão") não consegue romper o espesso exoesqueleto do dorso do escorpião. Na verdade, quando presos em um círculo de fogo, os escorpiões tentam "atacar o fogo" e acabam morrendo pelo efeito do calor. Fizemos tal experimento no curso de Biologia, na UFMG, quando do estudo desses animais. Naquela época, experimentos desse tipo eram mais tolerados.
  • Em caso de acidentes na nossa região, o HPS João XXIII de Belo Horizonte é o centro de referência para esse tipo de caso. Inclusive para acidentes com aranhas e cobras. Se em sua cidade o atendimento estiver complicado (sem soro, sem um protocolo rápido de ações) dirija-se imediatamente para o João XXIII.
Ramon Lamar de Oliveira Junior

PS1.: Aproveito esta postagem para relatar mais um encontro de escorpião amarelo em estabelecimento no entorno do Mercado Municipal e Teatro Redenção, aqui em Sete Lagoas.

PS2.: Alyne Goulart, ex-aluna e atualmente estudante de Medicina na Ciências Médicas (FCMMG) postou o seguinte comentário no Facebook sobre este tópico.

"Ramon, muito boa a postagem. Lembrando que a Unidade de Toxicologia do Hospital João XXIII tem um Centro de Informações e Assistência Toxicológica disponível. Acho que vale muito a pena divulgar: (31)32244000 ou 08007226001."
PS3.: Para indicações sobre venenos com ação sobre escorpiões, leiam o comentário publicado em 15 de junho de 2014 por "E mai essa..."

PS4.: Leiam sobre Alerta Sobre Risco de Acidentes em http://ramonlamar.blogspot.com.br/2014/12/alerta-sobre-risco-de-acidentes-com.html

PS5.: Infográfico sobre escorpionismo do website do Estado de Minas: http://www.em.com.br/app/infografico/2012/09/28/interna_infografico,360/escorpioes.shtml

quarta-feira, 28 de março de 2012

Jogar desse jeito fica difícil: sai Chico, sai Millôr... cadê os reservas?

A perda do Chico Anysio já foi um problemão. Agora, perdemos também o Millôr Fernandes. Assim é brincadeira, ou melhor, acaba com toda a brincadeira.
Da referência ao Chico ainda guardo o LP do Coalhada, que ganhei num aniversário por volta dos 14 ou 15 anos do amigo Rogério. Piadas boas, algumas hoje recicladas fracamente pelos "novos humoristas"... e uma crítica social por trás do tema. Mas hein!!!
Do Millôr, guardo as leituras de suas páginas na revista Veja, em pleno período da Ditadura Militar (aquela que alguns agora insistem em afirmar que nunca existiu). Piadas, ou relatos, às vezes complexos, difíceis. Para entender a linguagem do mestre, eu tive que começar a entender de política nacional (e por tabela de política local). E como era difícil entender de política naqueles tempos plúmbeos. Achei o máximo quando o Millôr revelou que ele já havia nascido com pseudônimo. Era para se chamar Milton, mas o escrivão fez uma avacalhação e o cortado do "t" foi parar em cima do "o", com um "n" feio no final. Pronto, estava ali uma espécie de predestinação. Jamais vou esquecer de um texto que ele escreveu sobre um anúncio da Petrobras (texto publicado na Veja... veja lá se a Veja faz isso hoje) em que ele desmonta, linha após linha tudo o que o próprio anúncio dizia. Inclusive a fala do primeiro parágrafo, de que a Petrobras não visava lucro, com outra fala no meio do texto em que o lucro é exaltado. (Vou tentar garimpar esse texto no site da Veja... acho que vale a pena.)
Recentemente, crítico de tudo... foi parar na prova do Enem 2009. Será que os elaboradores do sistema do Enem entenderam a crítica? [Bastaria olhar para dentro do MEC e dos ministérios em volta... que solidão!]

Charge do Millôr no ENEM-2009.
Ramon Lamar de Oliveira Junior

Projeto de Lei Complementar sobre Ruídos Urbanos

Solicitamos ao vereador Claudinei Dias (PT), informações sobre seu Projeto de Lei Complementar sobre Ruídos Urbanos (veja postagem AQUI). O vereador nos retornou a informação com o link para conseguir o projeto no site da Câmara Municipal. Clicando AQUI, tenha acesso ao projeto em formato .pdf.
Como o debate já está em andamento na Câmara Municipal, gostaríamos de saber dos nossos amigos vereadores, em especial do autor do projeto, em que pé anda, se alguma parte foi suprimida, se alguma parte foi acrescentada.
Vamos ler, vamos debater...

Futebol: isso é que é torcida organizada!

Enquanto vejo meu Corinthians às voltas com as sandices de uma parte de seus torcedores (não bastava a palhaçada no carnaval paulista, agora surgem com situações criminosas envolvendo a Gaviões da Fiel e a Mancha AlviVerde, do Palmeiras), vejo também um protesto supercriativo de uma torcida alemã.
Segundo o site da Folha de São Paulo, cansados de ver o time errar gols, os torcedores resolveram levar setas para a arquibancada e mostrar o caminho do gol! Deu certo... marcaram um gol... mas perderam de 2 x 1. Aprendam, torcedores!
Veja a notícia em: http://f5.folha.uol.com.br/humanos/1067811-torcedores-fazem-seta-para-indicar-gol-a-time-em-crise.shtml


[Imagens: http://www.101greatgoals.com/blog/after-failing-to-score-in-5-games-magdeburg-fans-show-their-players-where-the-goal-is/]
PS.: Os torcedores postaram um vídeo no youtube. Veja: http://www.youtube.com/watch?v=BlpkGMEOors&feature=player_embedded.

Homenagem a Freddie Mercury

Se você não viu o QUEEN VERSÃO QUADRINHOS, dê um pulinho até o site http://musicapave.com/artes-visuais/queen-versao-quadrinhos/ e confira. Show!

"Aproveitando o meme de Freddie Mercury sempre presente pela Internet, o artista californiano Pablo Stanley fez um projeto bem bacana para ilustrar a música Don’t Stop Me Now, do Queen.
Ele criou quadrinhos que mostram o vocalista em um verdadeiro videoclipe em tirinhas, em uma atmosfera bem lúdica que tem tudo a ver com o universo da banda e cores que expressam bem a vibe da canção, além de usar elementos tirados de clipes do Queen.
A idéia é dar play no vídeo para acompanhar a leitura. Um passatempo bem bacana, fica a dica para os artistas de plantão fazerem isso com mais músicas!" (Texto: André Felipe de Medeiros)

terça-feira, 27 de março de 2012

Entenda as dolinas (textos de várias fontes)

Aqui, em Sete Lagoas, repousamos sobre o terreno cárstico. Bom, repousar é forma de dizer, pois tal geologia às vezes nos provoca sustos. Do famoso "Buraco do Garimpo" a outros "buracos" acontecidos em nossa malha urbana, vem grande parte da nossa preocupação com o solo, com nossa hidrogeologia e a capacidade de exploração do nosso aquífero. 
Felizmente está em andamento o estudo hidrogeológico da cidade, do qual esperamos respostas claras, técnicas e científicas a respeito do aproveitamento do nosso subsolo e dos riscos que podem advir em relação a construções em determinadas áreas da cidade. 
Os tais "buracos" são dolinas, eventos que ocorrem com frequência muito elevada no terreno cárstico e que possuem causas e características variadas.
Para que possamos entender um pouco do fenômeno, selecionei alguns pequenos textos sobre dolinas em diversos sites
Está aí a provável gênese das nossas lagoas. Tantas lagoas juntas... quantas mais poderíamos ter?

Ramon Lamar de Oliveira Junior

Dolina: s.f. Geol. - Conhecida popularmente com sumidouro, é uma depressão circular formada pelo abatimento do solo em regiões de rochas carbonáticas (mármores, calcáreos). O diâmetro e profundidade podem variar de poucos a dezenas de metros.
As dolinas são um fenômeno natural mas podem ser induzidas artificialmente pela exploração em excesso da água subterrânea por onde se dá sua drenagem. No geral no fundo de uma dolina aparece a água subterrânea e seu nível é reflexo do nível do sistema geral,podendo subir ou abaixar segundo as estações do ano.
O lançamento de lixo e esgoto em uma dolina polui de forma muito agressiva o aquífero local, que é um dos mais sensíveis à poluição porque o fluxo subterrâneo de água é muito rápido devido à alta permeabilidade do conjunto cárstico.
A exploração da água subterrânea poderá levar a um rebaixamento excessivo do nível hidrostático, levando a colapsos na superfície. No entanto, antes do colapso, rebaixamento do solo pode ocorrer, o que serve de aviso às autoridades e pessoas afetadas.
Quando o colapso ocorre em áreas habitadas, o fenômeno se transforma em catástrofe, com potencial de letalidade e perdas econômicas. Muitas localidades brasileiras tem sofrido com este fenômeno, como Cajamar em São Paulo, Matozinho em Minas Gerais e a região do Vale do Rio Una na Bahia
No Município de Nova Redenção, Bahia, na região da Chapada de Diamantina, uma dolina funcionou como armadilha para mamíferos que ali viviam há cerca de 11 000 anos. Em 1995, foram ali encontrados ossos fossilizados, entre os quais um esqueleto completo de uma uma preguiça terrícola da espécie Eremotherium laurillardi.
 
Dolinas – são depressões fechadas que se formam em rochas solúveis, tendo várias formas em sua abertura, podendo variar de poucos centímetros a dezenas de metros, em geral, mais largas que profundas.

Quanto a sua gênese, podem ser:
  • 1 - Por Dissolução – quando rochas carbonáticas sofrem, na superfície, corrosão e dissolução por águas ácidas provocando a formação de depressões normalmente mais larga que profunda . Em alguns casos, um percurso de água se forma para a profundidade, chamando-se, então, de dolinas aluviais;
  • 2 - Por Colapso ou Abatimento – quando devido a presença de uma cavidade mais profunda, ocorre o desabamento de seu teto, surgindo uma depressão na superfície, que pode ou não, se comunicar com o interior da cavidade.
Evidentemente, os tipos 1 e 2 podem associar-se.

Quanto a sua forma, podem ser:
  • Tigela – largura dez vezes maior que a profundidade, bordas pouco inclinadas, e fundo plano;
  • Funil – diâmetro duas a três vezes maior que a profundidade, bordas bem inclinadas e fundo estreito;
  • Poço – diâmetro bem menor que a profundidade, bordas quase verticais, fundo com diâmetro próximo a abertura;
  • Caldeirão – largura, fundo e profundidade com tamanhos próximos;
  • Dolina em trincheira – tipo peculiar com comprimento muito maior que a largura, provocado por desabamento de longo trecho de cavernas e galerias, podendo, quando muito longo, formar um canyon de desabamento.
Quanto à presença de água, podem ser:
  • Secas;
  • Úmidas.


A dolina pode ser caracterizada como uma depressão fechada circular ou semi-circular associada a rebaixamento topográfico coadjuvado por fenômenos cársticos de sub-superfície.
Um dos parâmetros mais importantes na identificação de uma dolina é a sua própria morfologia. Em geral, apresentam-se como estruturas em semicírculo, bastante deprimidas em relação ao nível de base local, podendo ser classificada como uma bacia centrípeta.
Outro fator importante para a identificação deste tipo de relevo diz respeito ao seu processo de formação, evidenciado pela susceptibilidade da rocha à dissolução química. Para formação deste tipo de morfologia, incluindo também o caso das dolinas, é preciso que haja três fatores de predisposição do terreno: rocha solúvel com permeabilidade de fraturas, relevo com gradientes hidráulicos moderados a altos e clima com disponibilidade de água, neste caso, clima tropical úmido (Karmann, 2009).
A reação que contém a água como agente degradante das rochas calcárias, ocorre a partir da retenção do gás carbônico por meio da água, reagindo em contato com o calcário e formando bicarbonato de cálcio, substância bastante solúvel (Kohler, 2007).
O constante contato entre a água e estas rochas produz diversas aberturas que podem se manifestar através de formas endocársticas e exocársticas. Exemplos típicos de formas endocársticas são as cavernas. As formas exocársticas ocorrem por meio de um processo que envolve a concentração de água e consequente dissolução do calcário, formando feições como dolinas e uvalas, sendo esta última uma espécie de coalescência das dolinas.


O termo dolina foi, na primeira metade do século XX, utilizado para denominar diversos tipos de depressões.
Atualmente, a denominação de dolina corresponde a uma depressão geralmente fechada, com dimensão variada, de alguns metros de diâmetro (dificilmente ultrapassando 2000 metros), mais larga que profunda, e com contorno aproximadamente circular ou elíptico (Crispim, 1982; Guerra e Cunha, 1994). As dolinas são as formas típicas do modelado cársico (Tomé, 1996).

Esquema da estrutura de uma dolina.
Esquemas de dolinas de abatimento (A e B).
Esquemas de dolinas de dissolução (A e B).
[Fonte: http://sapiens.no.sapo.pt/m-carsico/model-carsico-estruturas.htm]


segunda-feira, 26 de março de 2012

Quantas flores há nesta foto?


- Flores abertas, estou contando 9.
- Quêisso, Ramon, você ficou maluco? Só tem uma flor aí!
- Na verdade, a imagem acima não é de uma flor, mas de uma inflorescência. Inflorescência é um conjunto de flores.
- Ah, sim... tipo um buquê, né?
- Não, um conjunto natural de flores. Flores que ficam juntas em uma mesma planta. Existem vários tipos de inflorescências, os mais conhecidos são os cachos. A da foto acima é chamada de capítulo. Assim como a margarida, o girassol e o crisântemo.
- Ué, então essas coisas vermelhas em volta não são pétalas?
- Não, não são. São folhas modificadas que protegem a inflorescência.
- Então, as flores verdadeiras são essas amarelinhas e elas possuem cinco pétalas amarelas?
- Isso mesmo!!!
- Ah, tá! Entendi. Depois você coloca fotos de outros exemplos de inflorescências?
- Pode deixar, coloco sim!
- Valeu!!!

domingo, 25 de março de 2012

Princípio e fim (de dia no outono)

Nasce o dia na Boa Vista...
... e acaba na Serra de Santa Helena.
Fotos: Ramon Lamar de Oliveira Junior

quinta-feira, 22 de março de 2012

DIA MUNDIAL DA ÁGUA: A água do mundo vai acabar?

A água do mundo não vai acabar. Pelo menos não por conta dos processos que ocorrem atualmente. Pode ser que algum ET tresloucado venha aqui roubar a nossa água, mas isso é outra história (deixemo-la no campo da ficção!). A água se recicla: evapora, forma nuvens, precipita-se de volta ao solo, às matas, lagoas, rios e mares. A preocupação não é essa. Eu poderia dizer, com uma razoável margem de segurança, que os problemas fundamentais são dois:

   1) A água pode acabar em alguns lugares. Isso pode mesmo.  O desmatamento das regiões do entorno de nascentes (ai ai ai... lá vem o Novo Código Florestal), a impermeabilização do solo, o aumento da taxa de evaporação decorrente das transposições abusivas e das barragens, a explotação (exploração excessiva) dos lençóis subterrâneos ou mesmo das águas superficiais (pesquise aí o que aconteceu na região do Mar de Aral)... isso pode provocar o desaparecimento da água de alguns locais. Nossa Lagoa da Chácara, por exemplo, pode não ter morrido sozinha. A Lagoa do Cercadinho precisou ter seus minadouros liberados para conseguir manter-se viva. A Lagoa da Catarina provavelmente vai precisar de um aporte adicional de água para manter-se cheia no período da seca.

   2) O lançamento de todo tipo de efluente, sem tratamento e sem controle, nos cursos d'água dificulta a sua utilização pelo homem. E também pelos seres vivos que habitam a água... muitos simplesmente deixam de ser vivos! A água dos rios, para ser usada por nós habitantes das cidades, tem que passar por um processo de descontaminação. Trilhões de dólares são gastos com isso no mundo todo. E cada vez serão necessários mais trilhões. E não é uma questão de simples economia. Esses trilhões vão fazer falta em algum lugar. Enquanto os países ainda podem gastar esse dinheiro, parece estar tudo bem. Parece, porque em alguns países a coisa está feia. Sem contar outros efeitos que a poluição das águas provoca que vão desde o aumento da concentração salina dos terrenos irrigados com essas águas até a alteração da fisiologia dos organismos aquáticos, muitas vezes gerando a extinção de populações ou espécies, com mais impactos na economia (perda de pescado e de áreas agricultáveis é perda de muito dinheiro).

Cuidar da água é necessário. E não é tarefa só do usuário doméstico, mas de todos aqueles que a utilizam. Indústrias e o setor agropecuário consomem quase 70% desse recurso. E o cidadão, coitado, é bombardeado com cálculos mirabolantes sobre quantos litros de água são perdidos por uma torneira que pinga uma gota a cada 30 segundos! Claro que devemos todos colaborar, mas as indústrias precisam reutilizar suas águas (vão até a Cedro Cachoeira e confiram como uma empresa pode trabalhar nesse sentido), e as plantações precisam ser irrigadas com formas menos perdulárias (gotejamento, em vez de pivô central e autopropelido, que tal? Em alguns casos é plenamente possível!). Prefeituras também têm que se preocupar em aumentar a capacidade de absorção de água pelos pavimentos das ruas, já existem alternativas ao asfalto (não, não estou falando de criar milhões de buracos nas ruas das cidades para a água se infiltrar no solo!).
É isso... ou mais ou menos isso. Alguns tópicos podem ser adicionados à discussão, sem dúvida. Sempre há espaço para um pouco mais de debate, pontos de vista e tal. Mas o importante é que entendamos, o quanto antes, que o assunto é sério. Não é ecochatismo, não é terrorismo. Leiam mais sobre o Mar de Aral (de novo!), leiam sobre os efeitos danosos da Represa de Assuã, no Egito.
Alternativas existem. Podem consumir dinheiro agora, mas economizarão muito mais dinheiro e qualidade de vida no futuro.
Feliz Dia Mundial da Água.

Cascata da Serra de Santa Helena (Parque da Cascata, Sete Lagoas, MG)
Foto e texto: Ramon Lamar de Oliveira Junior

quarta-feira, 21 de março de 2012

Eutrofização

A eutrofização é o crescimento excessivo das plantas aquáticas (planctônicas ou aderidas) a níveis tais que sejam considerados como causadores de interferências com os usos desejáveis do corpo d’água. O principal fator de estímulo é o excesso de nutrientes no corpo d’água, principalmente nitrogênio e fósforo.
Uma grande elevação do aporte de N e P ao lago ou represa provoca uma elevação nas populações de algas e outras plantas (macrófitas). Dependendo da capacidade de assimilação do corpo d’água, a comunidade vegetal pode atingir um contingente bastante elevado, trazendo uma série de problemas. Em um período de elevada insolação, as algas poderão atingir superpopulações, constituindo uma camada superficial, similar a um caldo verde. Esta camada impede a penetração da energia luminosa nas camadas inferiores do corpo d’água, causando a morte das algas situadas nestas regiões. A morte destas algas traz, em si, uma série de outros problemas. Estes eventos de super-população de algas são denominados floração das águas ou bloom.

Eutrofização na Lagoa da Boa Vista (Sete Lagoas, MG).
PROBLEMAS DA EUTROFIZAÇÃO

São os seguintes os principais efeitos indesejáveis da eutrofização:

1) Problemas estéticos e recreacionais. Diminuição do uso da água para recreação, redução geral na atração turística, crescimento excessivo da vegetação, distúrbios com mosquitos e insetos, maus odores e  morte de peixes.
2) Condições anaeróbias no fundo do corpo d’água. O aumento da produtividade do corpo d’água causa uma elevação da concentração de bactérias heterotróficas, que se alimentam da matéria orgânica das algas e de outros micro-organismos mortos, consumindo oxigênio dissolvido do meio líquido. No fundo do corpo d’água predominam condições anaeróbias, devido à sedimentação da matéria orgânica, e à reduzida penetração do oxigênio a estas profundidades, bem como à ausência de fotossíntese. Com a anaerobiose, predominam condições redutoras, com compostos e elementos no estado reduzido: o ferro e o manganês encontram-se na forma solúvel, complicando o abastecimento de água; o fosfato encontra-se também na forma solúvel, representando uma fonte de fósforo para as algas e o  gás sulfídrico (H2S) causa problemas de toxicidade e maus odores.
3) Condições anaeróbias no corpo d’água como um todo. Dependendo do grau de crescimento bacteriano, pode ocorrer, em períodos de mistura total da massa líquida ("reviravolta") ou de ausência de fotossíntese (período noturno), mortandade de peixes e reintrodução dos compostos reduzidos em toda a massa líquida, com grande deterioração da qualidade da água.
 
Peixes próximos à superfície procurando o oxigênio escasso nas águas durante a manhã. Lagoa Paulino (Sete Lagoas, MG).
4) Mortandades de peixes. A mortandade de peixes pode ocorrer em função de anaerobiose e toxicidade por amônia. Em condições de pH elevado (frequentes durante os períodos de elevada fotossíntese), a amônia apresenta-se em grande parte na forma livre (NH3), tóxica aos peixes, ao invés de na forma ionizada (NH4+), não tóxica.
5) Maior dificuldade e elevação nos custos de tratamento da água. A presença excessiva de algas afeta o tratamento da água captada no lago ou represa, devido à necessidade de remoção da própria alga, remoção de cor,  sabor e odor, maior consumo de produtos químicos e lavagens mais frequentes dos filtros
6) Problemas com o abastecimento de águas industrial. Elevação dos custos para o abastecimento de água industrial.
7) Toxicidade das algas. Rejeição da água para abastecimento humano e animal em razão da presença de toxinas de certas algas.
8) Alteração na qualidade e quantidade de peixes de valor comercial.
9) Redução na navegação e capacidade de transporte. O crescimento excessivo de macrófitas enraizadas interfere com a navegação.
10) Desaparecimento gradual do lago como um todo. Em decorrência da eutrofização e do assoreamento, aumenta a acumulação de matérias e de vegetação, e o lago se torna cada vez mais raso, até vir a desaparecer. Esta tendência de desaparecimento de lagos (conversão a brejos ou áreas pantanosas) é irreversível, porém usualmente extremamente lenta. Com a interferência do homem, o processo pode se acelerar abruptamente. Caso não haja um controle na fonte e/ou dragagem do material sedimentado, o corpo d’água pode desaparecer com relativa rapidez.

adaptado de VON SPERLING, M. Introdução à qualidade das águas
 e ao tratamento de esgotos. DESA-UFMG.1996
 
PS.: Amanhã é Dia Mundial da Água. Nossas lagoas e cursos d'água estão melhores do que estavam no ano passado?

domingo, 18 de março de 2012

GP DE FÓRMULA 1 DA AUSTRÁLIA - 2012

Garganta acabada... um pouquinho de febre... não tem como dormir mesmo. Então vamos aproveitar e acompanhar a F1. Atualizando ao longo da corrida.

Começa com o  Button pulando para primeiro. O Hamilton deve vir para cima. Bruno Senna já rodou?
Maldonado tira Grosjean.
As Ferraris conseguem lugaresr na zona de pontuação.
Alguns pilotos com muita fome... sei não.
Schumacher abandona...
Maldonado em sexto e Senna em décimo oitavo... a importância de se largar na frente.
Raikkonen em quinto... mas tem que parar, oras!
Momento morno...
Alonso X Perez... hummmm...passou...
Vettel procurando um lugar mais alto no pódio.
Vettel X Hamilton...
Hamilton respira e começa a se aproximar aos poucos do Button
Massa perde duas posições de uma vez... décimo... péssimo...
Rosberg X Webber X Maldonado... uhuuuuuuu
Reginaldo Leme e suas estatísticas inúteis... zzzzzzzzzzzzzzzz
Safety car pelo Petrov.
zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
Relargada
Massa (13) e Senna (14)
Galvão, não é o Rubinho que deve estar pensando que poderia estar na Williams... é o Franck Williams que deve estar sentindo falta do Rubinho...
Senna e Massa se enroscaram... kkkkkkkkkkkk
Bruno "Cena"... e aí, Eike?
Será que o Maldonado vai repetir a cena anterior com o Alonso?
Não esquecendo... Button, Vettel, Hamilton no pódio... nessa ordem... por hora.
Final BUT VET HAM WEB ALO KOB RAI PER RIC DIR (MALDONADO deu uma pancada, sujou a pista com pedaços da Williams e mudou as posições atrás dele...).
Agora, dormir mais um pouco e mais comentários depois...
Putz... Galvão está sem voz... graças!!!

sábado, 17 de março de 2012

Fauna e flora da EMBRAPA Milho e Sorgo - Sete Lagoas

Fotos: Daniel Guimarães / Embrapa Milho e Sorgo. Clique na imagem para ampliar.
Eu gostaria de enviar muitas congratulações pelo trabalho de realizar as fotos, mas principalmente pelo trabalho de divulgá-las. As pessoas precisam ter mais consciência que temos uma biodiversidade importante na região. É importante divulgar! Só quando conhecemos é que preservamos.
Abraços!

Ramon Lamar de Oliveira Junior

Fórmula 1, recomeçando em 2012

Os treinos livres mostraram a McLaren e a Mercedes com bons tempos. Até a Lotus (Renault) do Grosjean andou fazendo um bom tempo. Mark Webber, o anfitrião, mostrou um pouco da força da Red Bull... enquanto Vettel ficou manso... ou na brita. A Ferrari parece que tem muito a remar. Mas agora é a hora da verdade. Vou publicando e atualizando enquanto o treino anda...
Vamos lá... pé na tábua!!!

Q1
-  E lá vem o Galvão comparando o número do carro do Tio Senna com o do sobrinho. Começou cedo...
- Galvão piorou... agora está dando aula de aquecimento de pneu "de dentro para fora". Burti tentou consertar... "é com o bom atrito"...
- Massa caçando jeito de ficar fora do Q2...
- Será que as ordens para o Rosberg "deixar passar" vão vir é esse ano?
- O "grande campeão" Raikkonen está fora do Q2... e Massa ficou na tampa da beirada.
- Vettel em oitavo... hummmmmmm....

Q2
- Barrichello é um gentleman. Está no twitter comentando, apoiando os pilotos brasileiros e dizendo das qualidades do Grosjean e do Vettel.
- Alonso foi pra brita... e sai todo nervosinho...
- O Massa com chances de começar o campeonato na frente do Alonso... será que ele aproveita?
- As McLaren, na delas, vão dominando o treino... com Vettel logo atrás...
- Burti volta a falar do atrito para arrastar o carro e aquecer o pneu. Galvão volta com a teoria do "de dentro pra fora". Reginaldo vem com suas informações do computador. Se tirar o computador do Reginaldo ele deve ficar andando em círculos!!!
- Será que tem maracutaia na Mercedes? Rosberg e Schummy liderando...
 - Massa (16) e Alonso (12) fora do Q3... Bruno Senna (14) também...
- É... o Massa não aproveitou...

Q3
- Com surpresas (!), vem aí o Q3
- Massa dá entrevista e espinafra o carro... só Galvão não entendeu que o Massa colocou toda a culpa no carro...
- O Q3 pelo meio e a Globo só entrevistando os pilotos brasileiros...
- Hamilton faz um tempo muito bom, na casa dos 1:24
- Quatro carros ainda não registraram tempo... faltando 4 minutos... olha a palhaçada...
- Esse negócio de ir para o Q3 e ficar economizando é anti-F1!
- HAM WEB VET MSC BUT GRO ROS ??? ??? ???
- FINAL: HAM BUT GRO MSC WEB VET ROS MAL HUL RIC (|Ricciardo não foi para a pista...)
- Amanhã estaremos de volta... parece que o pega vai ser dos bons!!!

Lewis Hamilton em Interlagos, ano passado. Será que colocou a cabeça no lugar certo para a temporada 2012? Se conseguiu, é candidato ao título. Foto: Ramon L. O. Junior

O grid comentado:
1. Lewis Hamilton (ING) - McLaren - 1min24s922
2. Jenson Button (ING) - McLaren - 1min25s074
3. Romain Grosjean (FRA) - Lotus - 1min25s302 [Parabéns!]
4. Michael Schumacher (ALE) - Mercedes - 1min25s336 [Cheiro de mutreta no carro!]
5. Mark Webber (AUS) - Red Bull - 1min25s651 [Deixaram muito pra última hora?]
6. Sebastian Vettel (ALE) - Red Bull - 1min25s668 [Deixaram muito pra última hora?]
7. Nico Rosberg (ALE) - Mercedes - 1min25s686
8. Pastor Maldonado (VEN) - Williams - 1min25s908 [Parabéns!]
9. Nico Hulkenberg (ALE) - Force India - 1min26s451 [Parabéns!]
10. Daniel Ricciardo (AUS) - Toro Rosso - sem tempo [Ridículo... deveria tomar punição e largar dos boxes. Desrespeito com os fãs e com os espectadores que pagaram ingresso para não ver você na pista no Q3.]

ELIMINADOS NO Q2
11. Jean-Eric Vergne (FRA) - Toro Rosso - 1min26s429 [Parabéns!]
12. Fernando Alonso (ESP) - Ferrari - 1min26s494 [hi hi hi]
13. Kamui Kobayashi (JAP) - Sauber - 1min26s590
14. Bruno Senna (BRA) - Williams - 1min26s663 [Ué... não ia arrebentar?]
15. Paul di Resta (ESC) - Force India - 1min27s086
16. Felipe Massa (BRA) - Ferrari - 1min27s497 [Aproveite a temporada...]
 
ELIMINADOS NO Q3
17. Kimi Räikkönen (FIL) - Lotus - 1min27s758 [Ué... não ia arrebentar?]
18. Heikki Kovalainen (FIL) - Caterham - 1min28s679
19. Vitaly Petrov (RUS) - Caterham - 1min29s018
20. Timo Glock (ALE) - Marussia - 1min30s923
21. Charles Pic (FRA) - Marussia - 1min31s670
22. Sergio Perez (MEX)- Sauber - sem tempo no Q2 [punido]
23. Pedro de la Rosa (ESP) - Hispania - 1min33s495 [fora da prova] [Mesmo?]
24. Narain Karthikeyan (IND) - Hispania - 1min33s643 [fora da prova] [Mesmo?]

quinta-feira, 15 de março de 2012

A Ordem Demolay engajada no combate à fome.

Nesses tempos, sempre bicudos, as doações para instituições sérias que ajudam pessoas necessitadas diminuem muito. Não vamos esquecer que, com um simples quilo de alimento, podemos estar salvando vidas e ao mesmo tempo alimentando a esperança de que a humanidade e a solidariedade continuam a andar juntas.
Abraços aos garotos da Ordem Demolay! Não deixem que a solidariedade desapareça!

quarta-feira, 14 de março de 2012

Aranha papa-mosca (Salticidae)

A maior família de aranhas, e também uma das famílias mais queridas, com muitos admiradores. Confesso que entro na lista do fã clube.
Aqui uma pequena papa-mosca, do lado de fora do vidro do prédio, "sobrevoando" os céus do bairro Boa Vista.


Foto: Ramon Lamar de Oliveira Junior

terça-feira, 13 de março de 2012

Tudo junto: Xô Dengue, Nosso Parque e Vacinação!

Muito legal a iniciativa de juntar três assuntos interligados, ao mesmo tempo, na praça do CAT. A turma do controle da Dengue (com a rádio Xô Dengue!), o pessoal vacinando contra febre amarela e contra tétano e os amigos do Projeto Nosso Parque num mesmo evento.
Hoje e amanhã (13 e 14 de março) estão ali, trabalhando juntos e com um grande sorriso, no centro da cidade. Dia 15 de março, deslocam-se para a Praça Professor Tão Júnior, próximo à Rua Chiquinha Avelar, no Progresso, de 9 às 13 horas. Como parte das ações contra a Dengue, está ocorrendo a troca de materiais recicláveis por kits escolares com caderno e lápis. Importantíssimo para conscientizar a criançada!

Muito bem humorados, com um sorriso no rosto (daqueles que temos quando temos certeza de estar fazendo uma coisa boa para a cidade inteira), o pessoal do Combate à Dengue atende a todos com as informações importantes para se evitar a doença. Ao mesmo tempo, realiza a troca de materiais recicláveis por kits escolares.
A ONG ADESA, sempre parceira nos eventos relacionados à conscientização ambiental, também está presente ao evento levando informações sobre o Projeto Nosso Parque (com o patrocínio da PETROBRAS). Fui informado que a ONG está organizando um curso de Brigada de Incêndio para organizar mais uma vez uma boa turma para ajudar no combate aos incêndios florestais na Serra de Santa Helena. Ficamos aguardando mais informações para dar divulgação máxima.
Aproveitei para cumprimentar todo mundo, desejar sucesso na empreitada... e renovar minha vacina contra Febre Amarela.

Ramon Lamar de Oliveira Junior

PS.: Olhaí, meninada! 8 itens recicláveis (garrafas PET), por exemplo, valem um kit com caderno e lápis. Um pneu grande ou dois pneus pequenos também valem um kit. Dou o meu depoimento: já tive dengue e é horrível. Participando, vocês estão colaborando para evitar a doença, e usando o kit lembrarão da importância de terem participado dessa campanha.

domingo, 11 de março de 2012

Raio

Mais uma vez tentando capturar um bom raio...

Na Serra de Santa Helena. (Foto: Ramon L. O. Junior) [Clique para ampliar.]
PS.: Ainda bem que choveu hoje para lavar minha rua...

Revisão do Plano Diretor - 2012 (1)

CRONOGRAMA

Módulo I – 12/03 ou 14/03 – Horário: 19h

GRUPO 1: (12/03) São Francisco, Manoa, Santa Terezinha, Alvorada, JK, Planalto, Chácara Titamar, São Francisco, Portal da Serra, Nova Serrana.
Local: ADVISETE – Associação Deficientes Visuais de Sete Lagoas, Rua Coelho Neto, 148 Bairro JK.

GRUPO 2: (12/03) N. Srª. do Carmo, N. Srª. das Graças, Santa Helena, Papavento, Panorama, Jardim Angélica, Jardim América, Santa Cruz, Santa Rita de Cássia, Mangabeiras, Serra
Local: Escola Municipal Clarindo Cassimiro – Pça Clarindo Cassimiro, 80 – Bairro Nossa Srª do Carmo I

GRUPO 3: (12/03) – Recanto da Serra, Jardim Arizona, São Jorge Mucuri, Santa Luzia, Canaã, Jardim Cambuí, Vila Ipê, Vila Santa Helena, Campo Aviação
Local: Escola Municipal Jovelino Lanza – Rua Rui Barbosa, 59 – Bairro Panorama

GRUPO 4: (14/03) Centro, Mucuri, Chácara Paiva, Jardim Amélia.
Local: Casa da Cultura

Módulo II – Dia 13/03 Horário 19h

GRUPO 1 Iraque, Jardim Pequis I e II, Belo Vale I e II, Verde Vale.
Local: Salão Comunitário – Praça das Araras

GRUPO 2 Bernardo Valadares, Nova Cidade, Kwait, Orozimbo Macedo, Cidade Nova.
Local: Ginásio Poliesportivo Vinicio Dias Avelar - R. José Sérvulo Soalheiro, 2.420 – Bairro Nova Cidade

GRUPO 3 Interlagos I e II, Glória, Jardim Europa, Funcionários, Aeroporto Industrial, Alex Paiva, Luxemburgo I e II.
Local: Escola Municipal Alípio Maciel, Rua Ângelo Ribeiro Miranda, 12 – Bairro Luxemburgo

Módulo III – DIA 14/03 Horário: 19h

GRUPO 1: Bouganville I e II, Ondina Vasconcelos de Oliveira (Cidade de Deus), Loteamento Santa Felicidade e Condomínio Lago Azul.
Local: Escola Municipal Juca Dias – Av. Pref. Euro Andrade, 245 – Bairro Cidade de Deus

GRUPO 2: Jardim Primavera I e II, Montreal I e II, Canadá I e II, Monte Carlo, CDI I e II,Tamanduá, Areias, Bela Vista I, II e III, N. Srª. de Lourdes.
Local: CAIC Professor Galvão, Rua das Palmas, 638 – Bairro Canadá

Módulo IV - Dia 13/03 ou 15/03 – Horário: 19h

GRUPO 1: (13/03) Itapuã I e II, Brejão, Indústrias I e II,Anchieta, Vale do Aritana, Brasília, Cidade Del Rey, Esmeraldas I e II
Local: Paróquia Cristo Redentor – R. Eponina Soares Santos, 213 – Bairro das Indústrias

GRUPO 2: (15/03) Paredão, Morro do Claro, Santa Maria, Progresso I e II, São Sebastião, Residencial Ermitage, Centenário, Industrial, Santa Rita, Vapabuçu
Local: SENAI – Av. Pref. Alberto Moura, 60 – São Sebastião

GRUPO 3: (15/03)- Fátima, Boa Vista, Dante Lanza, Chácara do Lago, Vila Brasil
Local: Escola Municipal Luzia Barbosa, Av. Maurílio de Jesus Peixoto, 1.160 – Bairro Boa Vista

GRUPO 4: (15/03) Emília, Esperança, Bom Jardim, São Pedro, Santa Marcelina, Olinto Alvim, São Vicente, Brejinho, Braz Fillizola, São João I e II, Vista dos Lagos (Morro São João), New York.
Local: APAE – Av. José Sérvulo Soalheiro, 894 – Bairro Esperança

Módulo V – Dia 16/03 – Horário: 19h

GRUPO 1: Explanada do Moinho, Lagos do Moinho, Maria Amélia, Padre Teodoro, Flórida e Iporanga I e II.
Local: Fraternidade Toca de Assis – R. Manhuaçu, 235 – Bairro Padre Teodoro

GRUPO 2: Mata Grande, Palmeiras I e II, São Cristóvão I e II, Henrique Nery, Santa Rosa, Honorina Pontes, Eldorado I e II, Universitário I e II, Santo Antônio, Sindicato Rural, Fazenda Mata Grande, Mata Grande.
Local: Paróquia de São Cristóvão – R. Pedra Grande, 1099 – Bairro São Cristóvão

GRUPO 3: Catarina, São José, São Geraldo, Novo Horizonte, Várzea, Santa Elisa, São Sebastião, Dona Dora, Recanto do Cedro, Alto Coqueiral, Vila São Dimas
Local: Paróquia de São Geraldo (salão de festa) – R. Professor Ricarte Normand, 261 – Bairro São Geraldo

Módulo Expansão urbana/áreas rurais 19 a 24/03

GRUPO I: DIA 19/03 - HORÁRIO 19h
Quintas da Varginha, Fazenda Velha, Pedras
Local: Sede da CODEFAV – Rua José Fonseca Pires, 468 – Fazenda Velha

GRUPO II: DIA 20/03 - HORÁRIO 19h
Estiva, Silva Xavier – Zona Rural
Local: Sede da Associação dos Moradores da Estiva

GRUPO III: DIA 21/03 - HORÁRIO 19h
Barreiro, Lontra e Lontrinha
Local: Sede da Associação Barreiro - Zona Rural

GRUPO IV: DIA 22/03 - HORÁRIO 19h
Morro Redondo – Zona Rural
Local: Escola Municipal América Chélis Fernandino

por Secom/Prefeitura de Sete Lagoas
"A Prefeitura Municipal iniciou uma série de discussões com o objetivo de promover a Revisão do Plano Diretor e suas Leis Complementares. Para isso é necessário que toda população participe das discussões por meio de diferentes sugestões sobre as mudanças em políticas públicas.
De acordo com o secretário Municipal de Planejamento Orçamento e Gestão, Luiz Márcio serão reforçadas as convocações para as reuniões agendadas para acontecerem em todas as regiões da cidade. “A participação popular é a principal atividade dos trabalhos, uma vez que é a vontade do povo que priorizará os projetos que serão constituídos”, reforçou o secretário do Planejamento.
A Prefeitura Municipal e a empresa de consultoria, Energy Choice, contratada para conduzir o processo de revisão do Plano Diretor de Sete Lagoas, vão coordenar a agenda de reuniões com a comunidade e demais representantes da sociedade civil.
De acordo com o prefeito Mário Márcio Campolina, o Maroca, a participação da comunidade será de fundamental importância para que as pessoas passem a ter mais noção de como é o processo administrativo e como funciona as leis e os regimentos de uma cidade como Sete Lagoas."
(Fonte: www.setelagoas.com.br - clique AQUI)
Foto: Ramon Lamar de Oliveira Junior

COMENTÁRIO E PERGUNTA: A população precisa ter grande participação no processo. Manutenção ou mudança de políticas públicas é coisa muito séria e está sempre sujeita a uma série de interesses, de todos os tipos. Convido a todos os que visitam o blog a participarem das reuniões. É importante mesmo! Mas essa é apenas a primeira rodada de reuniões ou será rodada única?

O Rio de Esgoto da Professor Abeylard (dia de cheia)

Agora... quem quiser venha ver e sentir o aroma!

Puro esgoto... descendo a Professor Abeylard nesta manhã de domingo. Pesadelo interminável...
O rio segue descendo a Professor Abeylard e cai na rede pluvial no cruzamento com a Major Castanheira. Daí segue até chegar à galeria coletora de águas pluviais do entorno da Lagoa Paulino. Como a galeria está assoreada (e ninguém toma providência alguma para desobstruí-la), o esgoto acaba caindo na Lagoa Paulino. E NINGUÉM SABE O MOTIVO DA EXISTÊNCIA DE COLIFORMES FECAIS NA PRINCIPAL LAGOA DO MUNICÍPIO!!!
Fotos: Ramon Lamar de Oliveira Junior

PS.: Não deixe de ler o esclarecimento do SAAE, clicando AQUI.

Sabor de infância...

Aqui, eram vendidos na Monsenhor Messias, principalmente em frente ao Arthur Bernardes e Ulisses Vasconcelos. Alegria da criançada após as aulas. Os das fotos são de Diamantina, MG.

Foto: Ramon Lamar de Oliveira Junior

Hibiscos

  • Nome Científico: Hibiscus rosa-sinensis
  • Sinonímia: Hibiscus sinensis
  • Nome Popular: Hibisco, hibisco-da-china, mimo-de-vênus, graxa-de-estudante, hibisco-tropical
  • Família: Malvaceae
  • Divisão: Angiospermae
  • Origem: Ásia Tropical
  • Ciclo de Vida: Perene
O hibisco é a flor símbolo do Havaí. Além disso é umas das plantas mais cultivadas nos jardins brasileiros, devido ao seu rápido crescimento, beleza e rusticidade. Há um grande número de variedades, que podem apresentar folhas estreitas ou largas, variegadas ou não e flores das mais diversas formas, tamanhos e cores.
A floração estende-se por todo o ano e as flores são sempre solitárias. Versátil, adapta-se às mais diversas funções paisagísticas, servindo como excelente cerca-viva, arbusto, renques, composições ou simplesmente como planta isolada em vasos.
De característica tropical, o hibisco deve ser cultivado a pleno sol, em solo fértil, enriquecido com matéria orgânica com adubações periódicas para uma floração exuberante. Não tolera geadas. Suporta a salinidade e o sombreamento parcial. Multiplica-se por estaquia e alporquia.
Autor: Raquel Patro






 Fotos: Ramon Lamar de Oliveira Junior

sábado, 10 de março de 2012

Custo da transposição do São Francisco tem aumento bilionário (notícia na Folha de S.Paulo)

Trechos da notícia publicada pela Folha de S.Paulo a respeito do aumento dos custos da transposição do Rio São Francisco.
Novo balanço do PAC 2 (segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento), divulgado na última quarta-feira, mostra que o custo da obra de transposição do rio São Francisco teve mais um aumento bilionário, informa reportagem de Daniel Carvalho, publicada na Folha deste sábado (a íntegra da matéria está disponível assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha).
O projeto, que inicialmente era orçado em R$ 4,6 bilhões, agora custa 77,8% mais caro: R$ 8,18 bilhões, de acordo com o relatório do Ministério do Planejamento. Diante da estimativa anterior de R$ 6,85 bilhões, feita em 2011, o reajuste é de 19,4%.
O governo diz que as alterações são resultado do melhor detalhamento das obras pelos projetos executivos e de mudanças na metodologia de acompanhamento. Leia a reportagem completa na Folha deste sábado, que já está nas bancas. 
Editoria de Arte/Folhapress (Clique na imagem para ampliar.)
COMENTÁRIO: Tudo isso sem contar o aumento dos custos ambientais, que muitas vezes não podem ser expressos em $$$.

Bananas com sementes

Recebi de presente de uma aluna, alguns anos atrás, umas bananas com sementes. Infelizmente, na época, não anotei o endereço da casa onde existem essas bananeiras, mas lembro-me que era no bairro Piedade. Se alguém souber detalhes, por favor, mande mais informações.


Fotos: Ramon L. O. Junior
Bananas, assim como uma série de outras plantas "domesticadas" pelo homem, são resultantes de profundas modificações resultantes da seleção artificial das variedades encontradas na natureza. Ao selecionar as variedades que vão ser usadas nos cruzamentos, o homem preferiu aquelas que possuem características mais interessantes para seu desfrute como tamanho, sabor e produtividade. Sendo assim, algumas características foram gradativamente eliminadas e só persistem em variedades "selvagens" como essa. Por esse caminho passaram também os abacaxis e as canas-de-açúcar, praticamente privados da possibilidade de produzir sementes e altamente dependentes do homem para a sua perpetuação.

Ramon Lamar de Oliveira Junior

PS.: Convém lembrar que os "pontinhos escuros" que são encontrados dentro das bananas atuais são óvulos vegetais que não foram fecundados, ou seja, não se desenvolveram formando sementes. (Óvulo, nas plantas, é uma estrutura encontrada dentro dos ovários vegetais. Os ovários originam os frutos e os óvulos, as sementes. O óvulo vegetal não é o gameta feminino. O gameta feminino ou oosfera encontra-se no interior dos óvulos vegetais).

Texto sobre a questão do SOM AUTOMOTIVO (Indaiatuba, SP)

Defesa e Cidadania discute fiscalização da lei que proíbe som alto em veículos (Indaiatuba, SP)

A aplicabilidade e a fiscalização da Lei nº 5.860, de 25 de março de 2011, que proíbe a utilização de equipamento de som nos veículos em volume que perturbem o sossego público, foram discutidas durante reunião realizada na manhã de segunda-feira (4), entre representantes da Secretaria Municipal de Defesa e Cidadania e da Secretaria Geral do Município.
A Lei foi publicada na Imprensa Oficial de Indaiatuba na edição de sexta-feira (1º) e é de autoria do vereador Luiz Alberto ‘Cebolinha’ Pereira (PDT), líder do governo na Câmara Municipal.
Participaram da reunião, o secretário Geral do Município, Samir Maurício Andrade; o assessor da Secretaria de Defesa e Cidadania e autoridade de trânsito do município, Antonio Marinho da Silva; o diretor de gestão estratégica da Defesa, Sandro Bezerra de Lima; o chefe do setor de Fiscalização da Secretaria, Marcos Donizete Barbosa, e o diretor de Fiscalização da Prefeitura, José Carlos de Melo.
Durante o encontro ficou definido que serão credenciados para a fiscalização todos os agentes de trânsito da Secretaria de Defesa que fizeram o curso de manipulação de decibilímetro, com o apoio dos fiscais de Posturas Municipais.
Além das operações de fiscalização que serão realizadas nos dias e locais de maior incidência desse tipo de infração, os agentes atenderão denúncias da população que podem ser feitas por meio do telefone da Guarda Municipal, o 153.
A determinação da nova Lei constará em placas afixadas em áreas públicas como o estacionamento do Parque Ecológico e na Raia de Remo, onde costumam acontecer abusos relacionados a som automotivo.
Legislação
De acordo com a Lei nº 5.860 considera-se perturbação ao sossego público os sons emitidos fora dos padrões contidos nas normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), no Código de Trânsito Brasileiro e na Lei Federal nº 9.605/98 (Dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, e dá outras providências).
O documento determina o pagamento de multa no valor 50 Ufesps (Unidades Fiscais do Estado de São Paulo) ou R$ 872,50 para quem infringir a legislação relacionada as posturas municipais, independentemente da eventual infração prevista no CTB e na legislação ambiental, que poderão ser cumulativas .
Serão responsáveis pelo pagamento da multa o condutor e o proprietário do veículo no ato do cometimento da infração, independentemente da apuração da eventual responsabilidade criminal, se houver. No caso de reincidência a multa será aplicada em dobro e o veículo somente poderá ser liberado após a retirada definitiva de todo o equipamento de som.
Caso não seja possível a imediata retirada dos equipamentos de som que originou a autuação, o veículo será apreendido e removido para os pátios regularmente credenciados pelo Poder Público. A lei ainda determina que caberá ao responsável o pagamento das tarifas estabelecidas pelos pátios referentes ao guincho, remoção e ou estadia dos veículos e ou equipamentos.
Desde 2009 a Guarda Municipal e o Departamento Municipal de Trânsito realizam a Operação Decibilímetro, fazendo a aferição do volume de som automotivo. Uma Resolução do Contran regulamenta o Artigo 228 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) que estabelece que a multa por utilizar o som automotivo acima dos 80 decibéis (dB) permitidos pela norma de trânsito é de R$ 127,00. Além disso, o proprietário do veículo perde cinco pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação), a qual poderá ser acumulada com as demais infrações.
A ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) também determina que na zona estritamente residencial, o nível de ruído deve ficar em 50 decibéis durante o dia e, à noite, o limite é de 45. Aos infratores é bom lembrar que além de infração de trânsito, a poluição sonora também é crime ambiental, de acordo com a Lei Federal 9605/98 que prevê reclusão de 1 a 4 anos e multa. 
Publicação: 06/04/2011
Redatores: Sirlene Virgílio Bueno – ACS/PMI

Precisamos de informação, Vereador Claudinei!

Caríssimo Vereador Claudinei,

fiquei sabendo, só agora, que está tramitando já na fase de votações (a primeira se deu na última terça-feira, 06 de março de 2012 e a próxima deve ser em 13 de março) o projeto de lei, de sua autoria, que dispõe sobre ruídos urbanos e proteção do bem estar e do sossego público. E que o mesmo conta com parecer favorável conjunto da Comissão de Legislação e Justiça e Comissão de Saúde e Meio Ambiente.
Infelizmente, o horário das votações nas terças-feiras às 15 horas não me permite estar presente com a assiduidade desejada. Também nem sei se outro horário seria melhor: professor só não dá aula de madrugada (por enquanto... apesar de já existirem cursos nessa faixa horária em São Paulo!).
Solicito aqui, publicamente, para minha leitura e de todos os cidadãos que acessam este blog, que nos envie um arquivo ou link para que possamos ler o projeto e nos inteirar do assunto. Só a possibilidade do mesmo tratar sobre a questão do SOM AUTOMOTIVO já é motivo de alegria.

Cordialmente,


Ramon Lamar de Oliveira Junior

sexta-feira, 9 de março de 2012

SOM AUTOMOTIVO CONTINUA AZUCRINANDO SETE LAGOAS

VEJAM SÓ COMO É RUIM LER AS COISAS EM CAIXA ALTA E COM FONTE GRANDE. É PRATICAMENTE SEMELHANTE AO DESCONFORTO QUE TEMOS AO OUVIR AS BELOS E CAROS VEÍCULOS QUE CIRCULAM PELO CENTRO NAS NOITES, POR VOLTA DAS 22 HORAS, COM O SOM NO ÚLTIMO FURO (ALIÁS, ACHO QUE TEM UNS FUROS EXTRAS LÁ). E JUNTE-SE AOS CARROS DOS RICOS SEM-NOÇÃO A ZUEIRA DOS OUTROS SEM-NOÇÃO COM SEUS SONS EM OPALAS, MONZAS, CHEVETES E UNOS.
JÁ FAZ UM TEMPO QUE ESTAMOS ESPERANDO ALGUMA SOLUÇÃO CONTRA ESSE ABUSO POR PARTE DOS ÓRGÃOS DA PREFEITURA E DA POLÍCIA MILITAR. DISSE O CAIO VALACE, EM SUA RESPOSTA (CLIQUE AQUI) QUE A SOLUÇÃO FOI EXIGIDA PELO MINISTÉRIO PÚBLICO DE:

a) Comandante do 25o. BPM
b) Delegado Regional de Polícia Civil de Sete Lagoas
c) Superintendente de Rendas Mobiliárias
d) Secretário Municipal de Meio Ambiente

ATÉ AGORA NÃO TIVEMOS ABSOLUTAMENTE NENHUMA MELHORA. ALIÁS, TEM PIORADO E MUITO. É PARA CONTINUAR ESPERANDO OU É PARA CONSIDERAR SERIAMENTE A OPÇÃO DE VOTAR NA OPOSIÇÃO?

segunda-feira, 5 de março de 2012

Coitado do Mello Viana!!!

Recebi o simpaticíssimo e bem humorado e-mail abaixo, do Demétrius Duarte. Só vendo!
Caro Sr. Ramon Lamar, como sei que gosta destas curiosidades, resolvi enviar 03 fotos da homenagem ao presidente Mello Vianna ,com a seguinte pergunta: Será o que ele fez para permanecer todo tempo escondido no meio da praça? Será que foi algo grave? kkkkkkkkkk
Bom, o problema é que temos que criticar tudo com muito jeitinho, porque senão vão até lá e resolvem o problema a base da serra elétrica...

Um forte abraço Ramon !
Atenciosamente, Demétrius Duarte.
Foto: Demétrius Duarte
Foto: Demétrius Duarte
Foto: Demétrius Duarte
Foto: Google Street View
Puxa vida, Demétrius!!! Eu estudei no Ulisses Vasconcelos, brinquei muito nessa praça, e nunca reparei no Mello Vianna por lá. E olha que eu estudei depois de 1926!!! 
Deve ter sido algo muito grave para ele ficar no centro da cidade e escondido. Deve haver alguma mensagem subliminar aí... estranho...
Obrigadíssimo pelo e-mail, ri um bocado aqui.
Agora vamos orar pelo Mello Viana, coitado, e pela palmeira (Phoenix) que está ao lado dele!