As opiniões emitidas neste blog, salvo aquelas que correspondem a citações, são de responsabilidade do autor do blog, em nada refletindo a opinião de instituições a que o autor do blog eventualmente pertença. Nossos links são verificados permanentemente e são considerados isentos de vírus. As imagens deste blog podem ser usadas livremente, desde que a fonte seja citada: http://ramonlamar.blogspot.com

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Onde estão...

1) A vanguarda brasileira na produção dos biocombustíveis representados pelo etanol?
 2) A maravilha da transesterificação na produção do biodiesel, nova fronteira dos biocombustíveis?
3) A autosuficiência na produção de petróleo?
4) A estupenda descoberta do pré-sal e todo seu significado intrínseco, que nos transformaria em exportadores e membros da OPEP?

Onde estão todas essas conquistas nesses tempos bicudos em que o preço do álcool encosta no da gasolina, ambos nas alturas?

Ramon Lamar de Oliveira Junior
(notícias: Folha de S.Paulo online)

Patrimônio histórico: para a cidade e para mim.

"Tia Iza" foi minha professora de geografia na maior parte do ensino fundamental (acho que foi na quinta, sexta e sétima séries, no Colégio Dom Silvério). Na oitava série, se não estou muito enganado, era o Gamela (Edson Abreu) que lecionava a Geografia e a História... e pediu um trabalho de História sobre o Egito. Nosso grupo dividiu o tema e ficou por minha conta falar da economia do Egito Antigo. Fui me socorrer com a "Tia Iza". Após a aula, fomos até sua casa e ela me mostrou vários livros sobre o Egito, emprestando-me alguns. Deu uns conselhos sobre a apresentação, disse o que era mais importante enfocar , com toda calma, com todo carinho que desde sempre lhe foi peculiar, e desejou boa sorte, que sabia que eu ia me sair bem e tal.


Preparei o tema. Na véspera, fui conversar com o Gamela. Disse a ele que eu estava um pouco nervoso, ansioso, sei lá... que eu não gostava de apresentar trabalho, falar em público... essas coisas. Gamela então falou assim: "- Ramon, tenho certeza que você estudou o assunto e sabe tudo o que tem que ser falado. É igual assistir a um filme e depois contar para seus colegas de turma. Faz assim, faz de conta que está contando uma história para seus amigos. Vai dar tudo certo."
Essas palavras do mestre Gamela ligaram alguma coisa dentro de mim. Desde então comecei a falar e não parei mais. Devo muito àqueles dois: "Tia Iza" emprestou-me os livros, deu as dicas e o apoio... Gamela ativou o programa "professor" que havia em mim.
Fotografar a casa da "Tia Iza" tem então um gosto especial. Ainda por cima que a anfitriã naquele momento foi minha querida amiga e colega Adriana Drummond, para quem "Tia Iza" é tia mesmo.
A casa preservada, as mexericas no quintal vistas bem alto por cima do muro e do telhado. Patrimônio da minha história, uma das páginas mais importantes da minha vida, que sempre vou guardar com muito carinho. (Pouca gente sabia dessa história...)

Foto e texto: Ramon Lamar de Oliveira Junior

Faixa Azul: por que não existe no entorno da prefeitura?

Uma pergunta interessante!
Em especial a Praça Barão do Rio Branco torna-se estacionamento cativo (do início ao final do expediente), obrigando os pedestres a andar na rua. Com o Faixa Azul, seria desnecessário estacionar na praça, sobrariam vagas. O papel das praças não é servir como estacionamento.

A Faixa Azul inexiste na Praça Barão do Rio Branco e nas ruas do entorno. Por que será?
Acho que é mais um daqueles exemplos de que "todos são iguais perante a lei", mas "alguns são mais iguais do que outros".
Alguém se habilita a explicar?

Foto e dúvida: Ramon Lamar de Oliveira Junior

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Aguardando respostas do SAAE

Aparentemente o blog oficial do SAAE (Em Foco) não aceita e (claro) não responde mais os comentários que lá são postados. Eu e o Fabiano Abreu temos questionado alguns aspectos meio espinhosos e a recusa em responder nos preocupa. Tenho dois questionamentos principais, o Fabiano tem um. Primeiro o visitante do blog:
Ramon, tenho postado vários comentários no blog "Em Foco", contudo, não publicam. Hoje postei mais duas vezes, vamos ver ser vão aceitar. Um deles foi uma pergunta ao diretor do SAAE, que deixei pra você ler, caso não postem.
Abraço!

Texto postado no blog "Em Foco"

"Caro Diretor,
Como é de Vosso conhecimento, há um grande problema de vazamento de esgoto no ponto de controle do SAAE localizado a Rua Papagaios, bairro Anchieta, aquele que fica à orla da Lagoa Brejão. Constantemente a bomba para de funcionar, resultando em lançamento de esgoto "in natura" na lagoa, situação que não é novidade pra ninguém.
Diante suas palavras no que se refere à coleta de esgoto, gostaria de saber se existe algum projeto que vise melhoria nas condições de funcionamento deste setor, tendo em vista a lagoa estar servindo de coletora de esgoto por muito tempo.
Segundo informação de funcionários da Autarquia que executam a manutenção na área mencionada, já existe implantada na orla da lagoa, uma "rede" que encaminhará o fluxo de esgoto para outro destino, e que se ela for colocada em funcionamento, o problema será resolvido. Esta informação é procedente?"
(A publicação dessa mensagem foi autorizada pelo Fabiano Abreu.)
De minha parte, tenho duas dúvidas: a bomba no SAAE (15 de dezembro) e a afirmação do Leonardo Pittella na audiência pública sobre o bulevarsantahelena onde ele disse que "suspeitava" que o SAAE não possuía outorga para explorar os poços profundos na região da Fazenda Arizona.
Sobre a questão da bomba foi publicado apenas:
Ramon Lamar disse:
Prezados, temos notícias sobre a investigação do caso da Bomba na casa de máquinas da Rua Professor Abeylard? Nós, que moramos próximos ao local estamos preocupados com a demora da investigação. Abraços. 
9 de fevereiro de 2011
Assessoria de Comunicação / SAAE disse:
Ramon, O inquérito tramita na delegacia de Crimes contra o Patrimônio de Sete Lagoas, sendo este órgão responsável por quaisquer informações sobre o episódio. 
14 de fevereiro de 2011
(Francamente eu esperava um certo interesse em divulgar o quê já havia sido apurado.)
Sobre a questão da outorga, fui informado que o assunto havia sido encaminhado ao setor de engenharia do SAAE... mas não vi a resposta. (Veja nos comentários do post sobre a audiência pública do bulevarsantahelena: aqui.)
Resolvemos então, eu e o Fabiano, dar publicidade às nossas indagações. Quem sabe as respostas aparecem ou alguém tem informações extras sobre os assuntos?
Ramon Lamar de Oliveira Junior e Fabiano Abreu

quarta-feira, 27 de abril de 2011

O perigo na Castelo Branco

Por solicitação da SEMMA (Secretaria Municipal de Meio Ambiente), o 25o BPM fez um levantamento em seu banco de dados obtendo as informações sobre as ocorrências atendidas pelos militares daquele batalhão na Avenida Marechal Castelo Branco no período de 2006 a 2010. 
Os dados encontram-se na tabela abaixo e assustam pelo volume total de ocorrências (mais de 300) com o registro de 4 vítimas fatais (lembremos que ainda existem aquelas ocorrências que são resolvidas sem o envolvimento da PM). Chama atenção no levantamento o incremento do número de ocorrências em 2010 (95 no total), possível indicador do agravamento da situação naquela via.

[Clique na imagem para ampliar]
Está aberta a discussão sobre as causas de tantos acidentes.  
A priori são levantadas hipóteses referentes ao aumento do trãnsito na área (principalmente com veículos pesados), a alta velocidade desenvolvida por alguns motoristas e a existência de um grande número de retornos/passagens por interrupções do canteiro central da via.

[Clique nas imagens para ampliar] Veículos cruzando a Av. Marechal Castelo Branco em dois dos pontos em que é possível cruzar o canteiro central (filmagem feita para estudo da situação da avenida em questão).
O certo é que já está passando da hora de agir no local, sendo muito louvável a participação da SEMMA como órgão que pode ajudar a integrar soluções para a região, já que se trata de uma questão que também envolve os órgãos responsáveis pelo trânsito, pelo turismo (principalmente em tempos de utilização intensiva da Arena do Jacaré) e a Secretaria de Obras. 
Não podemos deixar que um novo "anel rodoviáro de BH" se instale naquele local.

Tabela, imagens e texto: Ramon Lamar de Oliveira Junior
Com informações da SEMMA e do 25o BPM.

terça-feira, 26 de abril de 2011

Para não esquecer do RIMA do Boulevard Santa Helena (II)

2) ESTUDO GEOLÓGICO

Leiam atentamente os dois trechos (páginas 15 e 20, respectivamente) do Relatório de Estudos Geológicos da área do empreendimento que se pretende construir:

Página 15 do Relatório de Estudos Geológicos (clique na imagem para ampliar).
Página 20 do Relatório de Estudos Geológicos (clique na imagem para ampliar).
Para início de conversa, ESTUDO GEOLÓGICO que é bom mesmo, nem foi feito. Mal mal foram identificadas áreas de risco de abatimentos e deslizamentos.
Não consigo entender: "A área comercial e de condomínios multifamiliares, CORRETAMENTE, encontra-se concentrada em posição com maior probabilidade de abatimentos." E aí indica-se um porte dos prédios de até 10 pavimentos. Como é possível fazer essa sujestão sem conhecer o subsolo? Pretende-se "desviar" das possíveis áreas problemáticas, mas será viável? Quando descobrirão que não é possível e mudarão a ocupação para lotes comuns? Quem será maluco de comprar lote numa área que já vem com essa tarja?
Aí vem o outro trecho que começa falando que para se planejar bem a cidade é necessário conhecer a geologia do seu sítio de implantação. Clap clap clap. Então deveriam ter feito um estudo geológico decente, não?  
E aí fala-se - meio jocosamente - em "dengue cultivada em brejos lacrimejantes alçados à condição de nascentes"! Por acaso existe algum estudo mostrando a ocorrência de larvas de mosquitos nos tais brejos lacrimejantes? Está no RIMA? Ou essa frase foi feita apenas para apavorar os inocentes moradores da cidade?
Melhor seria paralisar todo o processo de licenciamento da área até que um estudo sério seja feito, já que o relatório mesmo concorda que "o conhecimento até aqui alcançado é insuficiente, tendo sido possível apenas uma discriminação muito ampla". Aliás, o último trecho em destaque é como um "lavo minhas mãos", "não me responsabilizo por nada até que um estudo de verdade seja feito", mais ou menos isso.
Para finalizar, ainda estamos aguardando a resposta do SAAE em relação ao provável esgotamento da Lagoa da Chácara pelo uso dos poços profundos e sobre a aventada ausência de outorga para extração de água nos poços do SAAE na região.

Ramon Lamar de Oliveira Junior

PS.: Se há larvas de Aedes aegypti nos "brejos" da Fazenda Arizona, cabe à Secretaria Municipal de Saúde fazer a verificação e multar os proprietários do terreno. Pode ser?

Mais da Semana Santa em Diamantina (2011)















Ter uma cidade como Diamantina, de povo tão acolhedor. Cidade-monumento-em-cada-detalhe. Dá orgulho de ser mineiro!

Fotos: Ramon Lamar de Oliveira Junior

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Para não esquecer do RIMA do Boulevard Santa Helena (I)

O RIMA (Relatório de Impacto Ambiental) do Boulevard Santa Helena está cheio de inconsistências em sua feitura e nas suas interpretações. Em alguns casos são inconsistências com o objetivo do projeto, ou seja, o RIMA vai frontalmente contra a realização da obra. Em outros casos são erros grosseiros mesmo, como interpretar situações a partir de estudos não executados ou executados de forma muito superficial (levantamento de fauna e flora em 3 dias?). Vamos colocar nessa série, alguns dos desllzes/defeitos mais graves mostrando trechos do próprio RIMA e de seus anexos.

1) PATRIMÔNIO ARQUEOLÓGICO

Inicialmente, o descuido com o patrimônio arqueológico do local. Fragmentos cerâmicos foram encontrados bem na superfície, em trilha de gado. Imaginem num exame bem feito da área! Será que as máquinas que revolverão o solo o farão com o devido cuidado e atenção? Ou a nossa história/pré-história será totalmente destruída?

Diagnóstico Arqueológico do RIMA: página 28. [Clique na imagem para ampliar]
Diagnóstico Arqueológico do RIMA: página 29. [Clique na imagem para ampliar]
  E a conclusão do próprio Diagnóstico Arqueológico: um tiro no pé do empreendimento!

Diagnóstico Arqueológico do RIMA: página 30. [Clique na imagem para ampliar]
Ramon Lamar de Oliveira Junior

Encontrado maior fóssil de aranha

Matéria na Folha de S.Paulo online: clique aqui.

Fêmea de 165 milhões de anos tinha 15 centímetros com patas abertas. (BBC Brasil)
O fóssil encontrado na Mongólia foi datado em cerca de 165 milhões de anos e identificado como uma espécie de Nephila (Nephila jusassica). Trata-se de uma fêmea com 15 centímetros de distância entre as extremidades das patas. Não se sabia que o gênero era tão antigo, remontando ao jurássico.
As néfilas são aranhas bastante comuns em nossas matas, construindo fortes teias douradas. Nas teias, encontramos a fêmea muito grande ao centro e uns 3 ou 4 machos na periferia, bem menores do que ela.

Nephila encontrada no Parque da Cascata (Sete Lagoas - MG). Foto: Ramon L. O. Junior
Em geral são aranhas dóceis, que pode ser pegas com as mãos. O problema (que aliás acontece com qualquer aranha) é se pressionarmos a mesma contra o corpo. Dizem que a picada é dolorida, mas sem maiores danos. Oportunamente escreverei mais sobre ela e sua biologia.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Musca domestica

Musca domestica Linnaeus, 1758
Acho que essa imagem é em homenagem ao lixo no lote vago do post anterior.

Foto: Ramon Lamar de Oliveira Junior

Era uma casa... agora é lote vago!

Na esquina da Camilo Cristelli com a Villa Lobos havia uma casa bem velhinha. Acho que lá era um boteco nos tempos idos. O telhado estava todo destruído. Aquela base.
Então, em menos de uma semana as telhas foram retiradas (alguém achou que podia aproveitar... tudo bem) e a casa foi rapidamente demolida, o lote ficou limpinho. 
Achei que, imediatamente, iria subir ali uma construção... uma casa... um novo boteco... uma agência de veículos... uma autoescola... uma clínica... sei lá.
Qual nada. Já se passaram uns 4 meses e o lote agora está abandonado. Lixo já começa a juntar nos cantos (veja a foto) e hoje tinha até fogueirinha de lixo no meio do lote (ô povo que gosta de fogueira... ou foram Nero ou foram Joana D'Arc na outra vida). O interessante é que o lixo (que não deveria ser jogado) acumula-se no lugar da calçada da Villa Lobos, repare só. A casa foi embora e a calçada também!
Limpeza, Viasolo, fiscalização de lotes vagos... essas coisas inexistem.
Paciência, viu?

Ah... e as paredes viraram outdoor para shows e outros eventos!
Foto e texto: Ramon Lamar de Oliveira Junior

"Vá de carro que eu vou de motinha!"

O Programa Ídolos 2011 acaba de lançar uma música chiclete, daquelas que gruda, gruda e não sai.  A maior tragédia que pode acontecer é acordar ouvindo uma música chiclete! Claro que isso já aconteceu com você!
A qualidade da letra é um tanto quanto duvidosa, mas agora nem é possível mais fazer algum reparo... caiu no gosto... virou versão do diretor! Mas sem dúvida alguma, considerando-se a b.e.l.e.z.u.r.a das músicas que escutamos à força nos potentes sons automotivos, tem alguma graça sem apelar para a baixaria das letras de triplo sentido.
Cuidado, hein! Daqui a pouco você se pega cantando... e vira fã!
Gilcélio, aproveita a onda e surfa cara! Chance igual a essa não aparece duas vezes.

Ramon L. O. Junior

 Gilcélio dos Santos no Ídolos 2011 
Clique aqui e confira no Youtube.
Clique aqui e confira na Record (R7).

Funk da Motinha

Vá de carro que eu vou de motinha
pode ir de carro que eu vou de motinha
vá de carro que eu vou de motinha
curtir muitas mulheres ah eu vou perder a linha (2x)

Chega lá no baile, só vai dar eu
vou ser celebridade
vou botar tudo pra ferver.
E quem chegar de táxi ou quem chega de avião
mas só no moto-táxi que elas vão passar a mão, então:

Vá de carro que eu vou de motinha
pode ir de carro que eu vou de motinha
vá de carro que eu vou de motinha
curtir muitas mulheres ah eu vou perder a linha.

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Gincana do Colégio Caetano

Em sua quinta edição, a Gincana do Colégio Caetano está com toda a sua estrutura publicada online no Blog da Gincana (gincanacaetano.blogspot.com).
A gincana conta com tarefas culturais, artísticas, esportivas, ecológicas, de solidariedade, de puro conhecimento... e de pura sorte também. A etapa final será realizada no dia 13 de julho na Pousada do Sol.
As três primeiras edições (2007, 2008 e 2009) foram vencidas pela equipe Arara Vermelha. A edição 2010 foi vencida pela equipe Tubarão Azul. As equipes Papagaio Verde e Tigre Amarelo lutam pelo seu primeiro título.
Se alguém quiser participar da gincana (membro do grupo E), basta entrar em contato com uma das equipes, tenho certeza que serão muito bem recebidos.

Ramon L. O. Junior

domingo, 17 de abril de 2011

TV Sensacionalista engana RedeTV!

A produção do programa TV Fama, da RedeTV!, caiu feio no "primeiro de abril" ao atribuir como verdadeiro um vídeo produzido pelo www.sensacionalista.com.br para seu programa de "noticiário" no canal Multishow (veja matéria clicando aqui).

O site, que já faz inúmeras brincadeiras com notícias, agora tem um programa no canal Multishow com formato de jornalismo televisivo. Os incautos do TV Fama (só podia, né?) nem perceberam o nonsense da entrevista. Clique nos links abaixo e veja algumas matérias, ao menos para conferir a criatividade do pessoal:


Horários no Multishow: Segunda, 21h30; Quinta, 15h; Sábado, 22h30 e Domingo, 13h30.

COPASA, SAAE E LAGOA DO BREJÃO

Para o amigo Fabiano, vizinho da Lagoa do Brejão e inconformado com o estado das coisas por lá.
Fabiano, o caminho acredito que está nessa matéria. Solicite um B.O. da Polícia Ambiental sobre o lançamento de esgoto na Lagoa do Brejão e um laudo elaborado por técnico da FEAM. A partir daí é entrar com uma Ação Civil Pública (solicitando o não pagamento da taxa de esgoto por todos os moradores do bairro) contra o SAAE. O prejuízo seus é enorme, em todos os sentidos que vão da saúde até a desvalorização completa dos seus imóveis. Não vejo mais outro jeito, infelizmente.

Ramon L. O. Junior

Texto no site da Prefeitura Municipal de Vazante (clique aqui).

Através de uma ação civil pública protocolada na tarde desta terça-feira (22), a assessoria jurídica da Prefeitura de Vazante requer à juíza da Comarca, Mônika Machado Gomes, a suspensão imediata da cobrança da taxa de esgoto incluída na conta da Copasa.
Com pedido liminar, a ação é baseada em Boletim de Ocorrência da Polícia Ambiental e laudos técnicos que comprovam a inoperância da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), de Vazante.
Os laudos, emitidos no mês passado por técnicos da Fundação Estadual do Meio Ambiente (FEAM) e o engenheiro da Prefeitura, Célio Franco, afirmam que os filtros aeróbicos, os leitos de secagem e o queimador de gás da ETE estão "paralisados e inoperantes", provocando o lançamento de esgoto "in natura" no Rio Santa Catarina e fortes odores nas imediações da ETE.
A ação denuncia a Copasa por danos ambientais e acusa a empresa de não estar cumprindo o contrato firmado com a Prefeitura de Vazante para prestação do serviço de tratamento do esgotamento sanitário da cidade, o que tornaria injustificável a cobrança da Taxa de Esgoto, cujo valor é de 60% da conta de água, configurando grande prejuízo para os consumidores.
Na ação, a assessoria jurídica da Prefeitura propõe que, além de suspender a cobrança da Taxa de Esgoto, a Copasa seja punida com multa mínima de R$ 1.000,00 por dia, enquanto persistir a inoperância da ETE.

Inoperância da ETE não justifica cobrança da taxa (Vazante, MG).
ETE lança esgoto sem tratamento no Rio Santa Catarina (Vazante, MG).

Amanhecer no outono

Assistir uma corrida de Fórmula 1 na madrugada tem lá suas vantagens. Às vezes somos presenteados com uma bela corrida como a de hoje (GP da China, 2011), cheia de opções e ultrapassagens. Mas o presente melhor é após a festa do pódio olhar pelas janelas e ver um belo nascer do sol... e do lado oposto as sombras que demarcam o relevo da nossa Serra de Santa Helena.

Os tais "primeiros raios do dia". Espetáculo gratuito das manhãs.
A Serra de Santa Helena, mostrando sob iluminação frontal as cicatrizes das suas encostas, a agressão das suas antenas, mas acima de tudo sua beleza que permanece na nossa mente. A revoada de pombas dá um toque especial ao quadro. [Clique para ampliar.]
 Fotos: Ramon Lamar de Oliveira Junior

sábado, 16 de abril de 2011

ABSINTO MUITO EM SAMPA

Confiram esse post do ABSINTO MUITO, em seu blog, em 4 de abril último (link aqui):
Não sei se vocês lembram de um "post", feito algum tempo atrás, com uma versão em rítmo de maracatu para Johnny B. Goode que fizemos para o Concurso Cultural Vintage Times. Pois então, fomos selecionados entre as 16 melhores e vamos para São Paulo nos dias 15, 16 e 17 de abril. Esse concurso foi uma proposta da Cabos Santo Angelo em comemoração aos 85 anos de Chuck Berry. Caso sejamos selecionados pelos jurados do EM&T (Escola de Música e Tecnologia) de São Paulo entre as 4 melhores, vamos nos apresentar no dia 17 no Little Darling Bar, casa de show temática dos anos 50 e 60 em São Paulo. A melhor banda do concurso ganhará um ano de "endorsement" da Santo Angelo. Torçam por nós. Deixamos aí para vocês o link com o resultado do Vintage Times e o nosso vídeo para quem ainda não viu e para rever.
 www.vintagetimes.com.br
Hoje, fiquei sabendo por meio do orgulhoso Eduardo Antunes, que o ABSINTO MUITO já está na finalíssima do Concurso Cultural Vintage Times. Isso mesmo! A meninada boa de rock já é uma das quatro melhores do concurso e estão competindo só com feras.


Todo sucesso para vocês, garotos! A turma toda manda aquela energia para vocês!

Ramon Lamar de Oliveira Junior

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Filmagem no Parque da Cascata

Acabo de receber e-mail do meu cunhado Alexandre com uma ótima sugestão.
Confiram o e-mail e o link.

"O meu amigo Carlos de BH está fazendo filmagens com uma câmera  HD Go Pro ( a mesma usada na F1 ) e com uma outra mais possante ainda. Já fez vários filmes e fotos aéreas (com o Oktocóptero) muito bacanas
Semana passada esteve no Parque da Cascata e fez o filme do link abaixo .
Veja que interessante."

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Placa da Lagoa Cercadinho

Reclamei aqui no blog da "falta de beleza" da placa em frente à Lagoa Cercadinho (clique aqui).
O pessoal foi lá (acredito que por ordem da SEMMA) e fez a caiação da placa. Ficou assim:


Evidentemente, é uma coisa provisória. Qual seria a melhor sugestão para aproveitar aquela placa?
Sabendo da capacidade dos artistas plásticos da cidade, sugiro que desenhem e coordenem a execução de um mosaico com cacos de azulejos para o local, com o nome da lagoa, claro. Um trabalho bem feito, com um assentamento bem firme para evitar depredação. Quem sabe até um concurso entre as crianças da região para sugerirem o desenho-base e daí o trabalho em conjunto com os artistas? Só sugestão.
Alguém tem outras?

Exemplos de mosaicos:

http://pt.artesanum.com/artesanato-numeros__placa_em_mosaico-15866.html
http://www.artefacilartesanato.com/curso/mosaico.htm
Foto da Lagoa Cercadinho e texto: Ramon Lamar de Oliveira Junior

quarta-feira, 13 de abril de 2011

MAIS SETE LAGOAS

Brejão I

Brejão II

Chácara II (em formação)

 Lagoa Grande

Mucury

Parque da Cascata (represamento artificial)

Lagoa das Piranhas

Nas minhas contas, ainda faltam: Capão do Poço, Lagoa Comprida e Lagoa dos Remédios. Mais alguma, amigos?

PS1.: Encontrei num site do IBGE (clique aqui), as seguintes lagoas: Vapabuçu (que é a Matadouro), Lagoas  do Brejão, Lagoa Boa Vista, Lagoa José Félix, Lagoa Paulino, Lagoa do Cercadinho, Lagoa Catarina, Lagoa da Chácara, Lagoa das Piranhas, Lagoa Comprida, Lagoa Grande, Lagoa Capão do Poço e Lagoa Feia, na Zona Urbana; Lagoa dos Patos, Represa Olhos D'água, Lagoa do Remédio, Lagoa do Jacaré (divisa com Funilândia), Lagoa Capivara (Embrapa), Lagoa Olhos D'água, Lagoa Sanguessuga, Lagoa do Cabeludo, Lagoa Parque da Cascata, Lagoa Pindaíbas e Lagoa das Pedras (Fazenda Velha).

PS2.: A Represa Olhos D'água já era faz tempo... rompeu. A Lagoa Olhos D'água não seria a mesma? As sublinhadas eu não conheço (pelo menos não com esses nomes).

Fotos: Ramon Lamar de Oliveira Junior